Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A história de Amanda, Gina e Michelle, desaparecidas há dez anos em Cleveland

Sociedade

  • 333

Amanda Berry, Giorgina DeJesus e Michelle Knight foram resgatadas na segunda-feira após passarem 10 anos desaparecidas

Foram encontradas após a polícia receber dois telefonemas por volta das 18h de segunda-feira - um delas de Amanda e outra de um vizinho. Com elas estava também uma menina de seis anos que a polícia ainda não identificou mas que acredita ser filha de Amanda e do sequestrador.

O desaparecimento das três jovens foi investigado durante vários anos pela polícia e pelo FBI mas só foram encontradasm agora, quando Amanda conseguiu escapar.

"A verdadeira heroína desta história é Amanda Berry", disse Ed Tomba, vice-chefe de polícia. Por ter passado tanto tempo, as três mulheres já tinham sido dadas como mortas pelas autoridades.

A residência de Ariel Castro, o raptor, já tinha sido investigada pela polícia em 2000 e em 2004 mas nenhuma suspeita tinha sido levantada.

Amanda Berry tinha 16 anos quando desapareceu, no dia 21 de abril de 2003. Foi raptada quando apanhou boleia para ir para casa. Foi ela quem conseguiu fugir e telefonar à polícia na noite de 6 de maio. "Sou Amanda Berry. Estou nas notícias há dez anos. Fui sequestrada, e estou desaparecida há dez anos. Estou aqui, estou livre agora", disse ao número de emergência 911.

Gina desapareceu em abril de 2004, aos 14 anos, quando voltava da escola para casa. A mãe, Nancy, nunca perdeu a esperança de a encontrar.

Michelle desapareceu em agosto de 2002, quando tinha 19 anos. Foi vista pela última vez em casa de um primo. A sua avó, Deborah Knight, disse ao jornal Cleveland Plain Dealer que Michelle provavelmente tinha fugido por ter perdido a guarda do filho.

As três mulheres foram libertadas depois de um vizinho ouvir Amanda a gritar. "Ouvi gritos (...) e vi uma mulher a tentar fugir como uma louca", disse Charles Ramsey à rede de televisão ABC. "Ela disse: ajude-me a sair, estou aqui há muito tempo". O vizinho não conseguiu abrir a porta, teve que arrombar a fechadura, e Amanda conseguiu sair com uma criança. Depois disto, chamou imediatamente a polícia.

A polícia já identificou e prendeu os três irmãos suspeitos de envolvimento no rapto: Ariel Castro, Oneil Castro e Pedro Castro. Com idades entre os 50 e os 54, foram apontados pelas vítimas como sendo os responsáveis. Ariel Castro foi descrito pelos vizinhos como um motorista amigável.