Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

5ª Crónica de Sandra Cóias nos bastidores do Rali Dakar

Sociedade

  • 333

O rali mais difícil do mundo desafia as estradas da Argentina, Chile e Peru. A atriz e modelo Sandra Cóias esteve a acompanhar o desenrolar da prova e revela-nos os bastidores da mítica aventura. CRÓNICA e FOTOS

Início da viagem através da cordilheira dos Andes
1 / 28

Início da viagem através da cordilheira dos Andes

Entrada para o vulcão Ojos del Salado
2 / 28

Entrada para o vulcão Ojos del Salado

Um dos muitos vulcões que avistamos, que ficavam acima dos 6000 metros
3 / 28

Um dos muitos vulcões que avistamos, que ficavam acima dos 6000 metros

Foram várias as indicações que encontramos e que alertam para a protecção da fauna e flora e conservação da natureza
4 / 28

Foram várias as indicações que encontramos e que alertam para a protecção da fauna e flora e conservação da natureza

Refúgio 5, a 4000 metros de altura
5 / 28

Refúgio 5, a 4000 metros de altura

Queda de granizo, antes da passagem para o Chile
6 / 28

Queda de granizo, antes da passagem para o Chile

A enorme fila que nos esperava na fronteira Chilena
7 / 28

A enorme fila que nos esperava na fronteira Chilena

Chegámos ao Chile. Estrada inclinada e muito sinuosa
8 / 28

Chegámos ao Chile. Estrada inclinada e muito sinuosa

Fora de estrada, e só voltaríamos a ter alcatrão 20km antes de Copiapó
9 / 28

Fora de estrada, e só voltaríamos a ter alcatrão 20km antes de Copiapó

A Lagoa Verde
10 / 28

A Lagoa Verde

Fghjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj
11 / 28

Fghjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj

Não tive tempo para perguntar o seu nome, mas sei que é Holandês….
12 / 28

Não tive tempo para perguntar o seu nome, mas sei que é Holandês….

E que pedala há 7 semanas. Dirigia-se para Copiapó
13 / 28

E que pedala há 7 semanas. Dirigia-se para Copiapó

Encontrámos o Ruben Faria no refeitório após a etapa Copiapó – Copiapó
14 / 28

Encontrámos o Ruben Faria no refeitório após a etapa Copiapó – Copiapó

Ruben almoça com Cyril Despres e a sua equipa
15 / 28

Ruben almoça com Cyril Despres e a sua equipa

E depois com o piloto Bianchi Prata e o piloto brasileiro Dimas Matos
16 / 28

E depois com o piloto Bianchi Prata e o piloto brasileiro Dimas Matos

As massagens são muito requisitadas pelos pilotos após as etapas
17 / 28

As massagens são muito requisitadas pelos pilotos após as etapas

A tempestade que durante algum tempo se fez sentir no bivouac
18 / 28

A tempestade que durante algum tempo se fez sentir no bivouac

Un Techo para mi País (UTPMP) é uma organização Latino-americana sem fins lucrativos, liderada por milhares de jovens voluntários que trabalham junto da população carenciada
19 / 28

Un Techo para mi País (UTPMP) é uma organização Latino-americana sem fins lucrativos, liderada por milhares de jovens voluntários que trabalham junto da população carenciada

O Dakar apoia esta organização e simbolicamente construiu junto da área da alimentação este cenário, para sensibilizar todos os que por ali passaram e mostrar a realidade de 174 milhões de pessoas
20 / 28

O Dakar apoia esta organização e simbolicamente construiu junto da área da alimentação este cenário, para sensibilizar todos os que por ali passaram e mostrar a realidade de 174 milhões de pessoas

Esta organização ajuda a melhorar a qualidade de vida dos que mais precisam através da construção de casas de transição e programas de inserção social
21 / 28

Esta organização ajuda a melhorar a qualidade de vida dos que mais precisam através da construção de casas de transição e programas de inserção social

Hoje em dia, a UTPMP, está presente em 19 países da américa latina: Argentina, Chile, Brasil, Peru, México, entre outros…
22 / 28

Hoje em dia, a UTPMP, está presente em 19 países da américa latina: Argentina, Chile, Brasil, Peru, México, entre outros…

Zona da alimentação onde se podia ver a chegada da ligação Copiapó – Copiapó. No centro a fogueira que todos os dias, se acende ao início da noite
23 / 28

Zona da alimentação onde se podia ver a chegada da ligação Copiapó – Copiapó. No centro a fogueira que todos os dias, se acende ao início da noite

No dia de descanso Ruben Faria aproveitou para passear de bicicleta
24 / 28

No dia de descanso Ruben Faria aproveitou para passear de bicicleta

Peterhansel vai já na sua 21ª participação no Dakar e Luc Alphand participou 11 vezes, tendo obtido o primeiro lugar em 2006 e dois segundos lugares em 2005 e 2007
25 / 28

Peterhansel vai já na sua 21ª participação no Dakar e Luc Alphand participou 11 vezes, tendo obtido o primeiro lugar em 2006 e dois segundos lugares em 2005 e 2007

Peterhansel e Cyril Despres preparam-se para um direto
26 / 28

Peterhansel e Cyril Despres preparam-se para um direto

Visionam imagens suas que antecedem o directo
27 / 28

Visionam imagens suas que antecedem o directo

Apesar do trabalho e das poucas horas de sono, há sempre boa disposição
28 / 28

Apesar do trabalho e das poucas horas de sono, há sempre boa disposição

A passagem para o Chile reservava-nos algumas surpresas.

À medida que íamos subindo até aos 4760 metros, o vento era cada vez mais forte e a temperatura baixava drasticamente. Começou a cair granizo, e aqueles que esperavam junto às suas viaturas depressa regressaram ao seu interior tal era a agressividade com que eram atingidos!

Na fronteira tivemos que aguardar, pois a fila para passar era longa. Ali foi-nos pedido para deitar no lixo todo o tipo de alimentos que não estivessem embalados. E assim foi.

O vento era cada vez mais forte e com a altitude alguns sentiam dores de cabeça, enjoos, falta de ar e fez com que os veículos perdessem a sua potência, o que não nos incomodou, pois perante a magnífica paisagem que íamos encontrando até foi, apesar de tudo, relaxante.

Foi uma viagem bem longa. Saímos cedo e só chegámos a Copiapó perto das 23h, onde ficaríamos 3 noites e dois dias. No dia seguinte, a etapa Copiapó - Copiapó decorreu com normalidade, mas após o almoço, o vento começou a subir e o acampamento que assentava sobre terra depressa se tornou insuportável. As tendas voavam, as pessoas corriam para as apanhar e era impossível ver para além de 4 metros. Felizmente, durou pouco esta tempestade, e rapidamente o bivouac voltou à normalidade.O dia seguinte, domingo, foi de descanso para a grande maioria e o tempo quente regressou a Copiapó.