Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Porcos observados a usar ferramentas pela primeira vez

Sociedade

A observação foi feita num Jardim Zoológico em Paris

Um estudo concluiu que os suínos são mais espertos do que se pensava, depois de uma família ter sido observada, pela primeira vez, a usar pauzinhos e pedras em benefício próprio

É verdade que não são conhecidos pela sua inteligência, mas, por exemplo, são as melhores cobaias em testes que depois são usados para salvar vidas. Além disso, já se sabe que são animais de terapia confiáveis. Agora, garante um estudo do Mammalian Biology, foi possível observar uma família de porcos visayanos, espécie nativa das ilhas filipinas e considerada em risco de extinção, a usar paus para cavar e construir ninhos – o que foi considerado uma evidência de que os suínos, mesmo sem dedos, são capazes de usar ferramentas.

Meredith Root-Bernstein, ecologista de conservação e coautora do estudo, fez a descoberta num zoológico parisiense, onde testemunhou um porco adulto, de nome Priscilla, a cavar com um pau na boca. Ao mesmo tempo, o bicho depositava umas folhas que ia movendo com o nariz. “A certa altura, agarrou numa casca plana, de 10 por 40 centímetros, e segurando-a com a boca, usou-a para cavar, levantar e empurrar o solo para trás, com muita energia e rapidez.”

Priscilla cativou tanto Root-Bernstein que esta visitou aquele espaço várias vezes – em 2015, 2016 e 2017 – sempre de câmara de filmar em punho, e acompanhada por uma equipa que manipulou alguns elementos para avaliar se e como é que a porca e os outros suínos reagiam.

À primeira tentativa não houve grande interação, mas, no ano seguinte, Priscilla e a prole aproveitaram as varas ali deixadas para cavar e construir um ninho. Depois, Billie, o seu companheiro, também usou um pequeno pau nas suas tarefas, embora de uma forma mais desajeitada. Já em 2017, Piscilla voltou a mostrar as suas habilidades e cavou sete vezes usando o mesmo graveto.

Também foi possível confirmar que quando cavavam com um pau eram menos eficazes, embora os investigadores tenham também aventado que “podiam fazê-lo só para se divertirem.” Ainda assim, sublinharam os autores do estudo, terá sido um comportamento aprendido entre os membros daquela família - afinal, já se sabe que os visayanos vivem em unidades familiares e, assim como acontece com as crianças, treinam para aprender como as coisas funcionam.

“Muito poucas espécies sabem usar ferramentas em benefício próprio - e em relação aos porcos é praticamente inédita a observação deste comportamento”, disse a mesma Root-Bernstein à CNN, considerando que a descoberta é não só uma vitória da capacidade intelectual dos porcos como dá pistas sobre a forma como a cognição evolui. "Podemos pensar que apenas os humanos manipulam o meio ambiente para melhorar as suas vidas”, disse, mas de maneiras diferentes muitas outras também o fazem ".