Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Uma professora segurou o bebé de uma aluna, enquanto dava uma palestra de 3 horas, para que a mãe pudesse tomar notas 

Sociedade

A docente aproveitou ainda as reações do bebé para explicar conceitos ligados ao sistema nervoso, função cerebral e metabolismo. Mas a imagem, que se tornou viral, é já um exemplo do que é a bondade e a compaixão

O feito é de Ramata Sissoko Cissé, professora assistente de biologia na Georgia Gwinnett College, no subúrbio de Lawrenceville, em Atlanta, e foi a própria que contou à CNN que uma das suas alunas lhe tinha ligado tarde, na noite anterior, numa aflição, que o filho bebé estava doente e por isso tinha de o levar para a aula de anatomia e fisiologia, no dia seguinte. A professora, mãe de três filhos, disse-lhe logo que sim. “O facto de confiar em mim fez-me sentir que precisava de ajuda. É como uma responsabilidade moral”, assinalou Cissé.

Mas, chegadas à sala de aula, o bebé não parava quieto e tornava-se dificil para a aluna segurar no filho e escrever ao mesmo tempo. “Foi então que lhe disse: dê-me o bebé”, segue Cissé, para logo improvisar uma forma de o segurar às costas, com a ajuda de um casaco. Num instante, e até um pouco surpreendentemente, a criança acabou por adormecer e ficar sossegada durante o resto da aula.

Aliás, Cissé acabou usar as reações do bebé para explicar conceitos ligados ao sistema nervoso, função cerebral e metabolismo. Por exemplo, um aluno perguntou porque é que ele conseguia dormir tão silenciosamente. A professora explicou então que, ao sentir-se aconchegado e quente, o calor tornava mais fácil que relaxasse. Mais tarde, quando o bebé ficou com fome e o biberão estava frio, acrescentou que o aquecimento do leite iria ajudar o metabolismo do bebé a restabelecer-se. “Ensino porque eles precisam estar preparados para a vida”, fez ainda questão de assinalar aquela professora.

Depois da aula, a estudante, que não quis ser identificada, enviou-lhe um email a agradecer-lhe. “De nada”, respondeu Cissé. “Sempre que precisar pode contar comigo”, ao que aluna ainda rematou com um “eu sei”.

"São palavras que significam muito para mim”, assumiu a professora, ao recordar que muitos dos seus alunos já se tornaram enfermeiros e médicos, além de enveredarem por outras profissões da área da saúde. Daí que ensinar ciência se tenha tornado apenas para da sua missão em prepará-los para a vida depois da escola.

"Amor e compaixão fazem parte da filosofia da minha sala de aula", disse Cissé, considerando que ser um bom profissional de saúde é muito mais do que saber apenas o que vem nos livros. "Espero que eles possam espalhar amor, levá-lo a outras pessoas que precisam."