Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dia Mundial da Prevenção do Suicídio: em que ponto estamos e o que podemos fazer para melhorar?

Sociedade

aurumarcus/getty Images

O dia de hoje é dedicado a uma causa de morte muito particular: o suicídio. Uma causa na qual todos podemos fazer a diferença. Conheça os últimos números sobre o nosso país e aquilo que podemos fazer para altera-los

Os últimos números da Organização Mundial de Saúde retratam uma realidade assustadora. A última análise baseia-se nos dados de 2016 e estima que, todos os anos, no mundo, se suicidem cerca de 800 mil pessoas, o que significa a morte de uma pessoa a cada 40 segundos.

Em Portugal, segundo o mesmo relatório, o cenário não é muito animador. Em 2016, terá havido 1 450 mortes por suicídio em Portugal, dos quais 1 092 foram cometidos por homens. Mas, durante o dia de ontem, a Direção Geral da Saúde refutou os dados avançados sobre o nosso país, alegando que as estimativas da OMS excedem os números oficiais. A DGS tem como base as tabelas oficiais do Instituto Nacional de Estatística e a diferença é algo considerável.

Taxa de suicídio por cada 100 mil habitantes: comparação entre os dados da OMS e do INE

Taxa de suicídio por cada 100 mil habitantes: comparação entre os dados da OMS e do INE

Fonte: OMS e INE

A melhor maneira de ajudar a prevenir o suicídio é saber o que pode indiciar pensamentos suicidas e estar preparado para intervir. Estes são alguns dos sinais de alerta:

  • Falar em querer morrer
  • Falar em sentir-se desesperado
  • Falar em sentir-se preso ou com dores insuportáveis
  • Falar em ser um incómodo e um problema para os outros
  • Aumentar o consumo de álcool ou drogas
  • Agir de forma agitada ou demonstrando ansiedade
  • Comportar-se de forma imprudente
  • Isolar-se constantemente
  • Mostrar raiva ou falar sobre vingança e coisas do género
  • Ter mudanças de humor extremas

Identificado o problema, é urgente passar para a solução, antes que uma decisão irreversível seja tomada. Deixamos-lhe os cinco passos para ajudar alguém em crise, segundo a National Suicide Prevention Lifeline:

  1. Faça a pergunta difícil. Quando alguém que conhece estiver com uma crise emocional, pergunte diretamente: "Está a pensar em matar-se?"
  2. Mantenha a segurança. Pergunte à pessoa se sabe como o faria afaste-a de qualquer coisa que ela possa usar para se magoar.
  3. Esteja com a pessoa e ouça as razões que a fazem sentir-se sem esperança. Ouça com compaixão e empatia e sem julgar.
  4. Ajude-a encontrar apoio psicológico. Caso não esteja a conseguir ajuda-la diretamente, faça com ela conversa com alguém, seja família, amigos, colegas de trabalho, médicos ou terapeutas.
  5. Acompanhamento. Entrar em contato com a pessoa nos tempos a seguir a uma crise pode fazer muita diferença - e até ajudar a salvar-lhe a vida.