Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Vídeo viral de jovem esmurrada num protesto em Moscovo motiva a abertura de uma investigação interna

Sociedade

Uma protestante foi filmada a ser agredida e detida à força pela polícia de intervenção russa, em mais uma das manifestações que invadiram as ruas da cidade, exigindo eleições livres. As imagens da agressão tornaram-se virais na internet e o Ministério do Interior já confirmou a abertura de um inquérito

Um vídeo viral nas redes sociais mostra um agente da polícia de intervenção russa a esmurrar uma jovem, nos protestos a favor de eleições livres no país. A manifestante foi arrastada por dois polícias, sendo que um deles foi filmado a dar-lhe um murro no estômago, para conseguir apanhar o bastão do chão enquanto ela estava fragilizada.

Segundo a própria, Daria Sosnovskaya, de 26 anos, foi arrastada pela polícia por protestar contra a detenção de um homem com deficiência. "Os polícias começaram a correr na minha direção", "foi extremamente difícil. Tive imediatamente cãibras por todo o lado, não conseguia respirar", conta. A jovem foi depois levada para uma esquadra, onde esteve detida durante várias horas, sem direito a um advogado.

Depois da polémica originada pelas imagens da agressão, o Ministério do Interior informou, na segunda-feira, que foi aberto um inquérito interno sobre o caso, prometendo que "os culpados terão de ser responsabilizados". Já Dmitry Peskov, porta-voz do governo russo, veio defender a resposta da polícia aos protestos: "Acreditamos que a medida firme de aplicação da lei, para conter a agitação pública, foi absolutamente justificada". "Não concordamos com aqueles que apelidam aquilo que está a acontecer de uma crise política".

Segundo as estatísticas, além de Daria, mais de 200 pessoas foram detidas no "protesto ilegal" que exigia eleições livres na cidade de Moscovo, este sábado. O cantor Egor Krid partilhou um vídeo da prisão com os seus 10,7 milhões de seguidores no Instagram, assim como Sergey Lazarev, outro cantor conhecido, com mais de quatro milhões de seguidores. No total, as imagens foram vistas mais de três milhões de vezes.

"Que tipo de escumalha é preciso ser para bater num membro do sexo mais justo. Eu não me importo com o que ela fez. Esse tipo de coisas não deveriam acontecer", escreveu Krid.

ASSINE POR UM ANO A VISÃO, VISÃO JÚNIOR, JL, EXAME OU EXAME INFORMÁTICA E OFERECEMOS-LHE 6 MESES GRÁTIS, NA VERSÃO IMPRESSA E/OU DIGITAL. Saiba mais aqui.