Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Maldivas da Sibéria": o destino popular no Instagram que está repleto de lixo tóxico

Sociedade

Segundo a empresa responsável por uma central energética perto do local, o lago conhecido como "as Maldivas da Sibéria", muito popular entre os utilizadores do Instagram, está cheio de lixo tóxico. Contudo, os avisos só estão a atrair ainda mais pessoas

Uma empresa de energia russa alertou os utilizadores do Instagram para não nadarem no lago azul-turquesa, conhecido por fazer lembrar as Maldivas, porque se tratar de um depósito de cinzas, ou seja, estar cheio de óxidos de metal nocivos. No entanto, o local continua a ser bastante popular.

No mês passado, a empresa de exploração energética partilhou um comunicado, no qual afirmava que o seu "depósito de cinzas transformou-se numa celebridade nas redes sociais", desaconselhando a ingestão da água e alertando para "o contacto da pele com a água, que pode levar a uma reação alérgica".

Instagram

Nas redes sociais é frequente ver fotografias de pessoas no lago em fato de banho, muitas vezes perto dos montes de cinzas descartadas pela central de energia. Alguns utilizadores partilharam comentários a descrever o sabor da água como " calcário" ou "doce", embora não seja claro se as pessoas realmente beberam a água do lago ou se era apenas uma brincadeira na sequência do alerta. Um fotógrafo contou ao jornal Siberian Times que a água cheira a "detergente de roupa".

As cinzas são produzidas na maior central térmica da Sibéria, que fornece energia para a cidade de Novosibirsk, e resultam da queima de cravão. "Caminhar pelo depósito de cinzas é como caminhar num campo de fuzilamento: perigoso e indesejável", afirma a empresa russa.

"Pedimos muito que aqueles que andam à procura de tirar uma selfies não caiam no depósito de cinzas. É um risco muitíssimo grande", pode ler-se no comunicado.

Instagram

No entanto, os avisos parecem ter servido apenas para atrair ainda mais visitantes e até mesmo à criação de uma conta de fãs do local - a Novosibirsk Maldivas.

Nas redes sociais já há quem afirme que a empresa energética conseguiu fechar algumas estradas para o lago por causa do "grande fluxo de pessoas" para o local, e até quem conte que os carros dos turistas começaram a ser assaltados, enquanto estes tiram fotografias.

Instagram