Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pais da Matilde já foram informados de que o Estado quer pagar o tratamento

Sociedade

O Hospital de Santa Maria já informou a família da criança que tem atrofia muscular espinhal que está a tentar trazer o mais rapidamente possível para Portugal o medicamento mais caro do mundo e que a pode salvar

Os pais da Matilde, a bebé diagnosticada com atrofia muscular espinhal (AME) tipo 1 – a forma mais grave desta doença rara - já foram informados de que o Estado se prepara para pagar o medicamento Zolgensma, que custa quase dois milhões de euros (2,125 milhões de dólares) e que pode salvar a vida da filha. Como a VISÃO tinha revelado na terça-feira, o Ministério da Saúde, o hospital de Santa Maria e o Infarmed estão a trabalhar em conjunto para encontrar uma solução para que a bebé Matilde possa receber o tratamento em Portugal.

O casal confirma na página do Facebook que esta quinta-feira esteve em reunião com os responsáveis do Hospital de Santa Maria, tendo sido “informados que estão a agilizar o pedido do fármaco zolgensma com a maior brevidade possível”.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, que integra o Hospital de Santa Mariia, onde Matilde está internada, afirmou, em comunicado, que "assume a opção de, nomeadamente no que respeita à utilização de inovação terapêutica, fazer uso criterioso dos mecanismos legais e regulamentares existentes, balizados pela necessária e devida fundamentação e enquadramento clínicos, no sentido de proporcionar aos cidadãos que servimos os melhores, mais eficazes e mais seguros cuidados de saúde".

LEIA TAMBÉM:

Carta de um pai que perdeu o filho para a mesma doença da Matilde

Valor angariado já é superior a 2,5 milhões de euros

O medicamento que pode curar a bebé Matilde só com uma dose – e que é o mais caro do mundo