Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Uma idosa de 93 anos tinha um desejo: ser presa antes de morrer. A polícia fez-lhe a vontade

Sociedade

Twitter @sterlingsop

As forças policiais de Grande Manchester, em Inglaterra, simularam prender uma idosa de 93 anos que não cometeu qualquer crime, mas que tinha como “último desejo” ser presa

Pedro Dias

Pedro Dias

Jornalista

Josie Birds foi, segundo a neta Pam Smith, uma pessoa “bondosa toda a sua vida”. No entanto, contrariamente às palavras da neta, a idosa de 93 anos tinha um “ultimo desejo” que gostava de cumprir antes de morrer: ser presa. A Polícia de Grande Manchester (GMP), em Inglaterra, ouviu as preces de Josie e decidiu intervir. No último sábado, um grupo de agentes simulou a sua prisão.

Josie Birds a entrar para a cela

Josie Birds a entrar para a cela

Twitter @sterlingsop

Através do Twitter, Pam Smith agradeceu à policia pelo gesto: “Um grande obrigado à GMP por ter prendido a minha avó Josie hoje”, escreveu. “Ela tem 93 anos e a sua saúde está a piorar, e gostava de ser presa antes que fosse tarde demais. Ela tem um coração de ouro e gostou muito do dia de hoje. Obrigado por lhe concederem os seus desejos”.

A força de autoridade respondeu e disse estar “contente pelos agentes terem podido ajudar”. Num comunicado, contou o sucedido: “Há algumas semanas, um membro da comunidade fez um pedido pouco usual a um agente da GMP, da divisão de Manchester do Norte. A mulher mencionou que a sua avó tinha uma coisa que gostava de fazer antes de morrer, e que esperava que a GMP pudesse a ajudara cumprir. O pedido foi de que a avó fosse ‘presa’ e levada para uma das nossas esquadras, de modo a qua conseguisse experienciar o que é estar do lado contrário ao da lei”.

Pronta para ser interrogada pelos seus "crimes"

Pronta para ser interrogada pelos seus "crimes"

Twitter @sterlingsop

Denise Pye, inspetora chefe da GMP, disse ao The Guardian que “o foco dos nossos agentes é fortemente influenciado pela comunidade e pelo apoio que esta precisa. Nesta ocasião, e por um curto período de tempo, conseguimos realizar os desejos de uma idosa e dar-lhe um dia de que nunca se esquecerá”. Ao mesmo tempo, a inspetora garantiu que o episódio não comprometeu o restante trabalho da polícia, e reforçou o papel da polícia de servir a comunidade.

Por mais insólito que o acontecimento possa parecer, não é uma estreia. Em Março de 2019, Anne Brokenbrow, uma idosa de 104 anos residente num lar de idosos de Brístol, na Inglaterra, conseguiu cumprir o mesmo desejo.

CONHEÇA A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DA VISÃO. LEIA GRÁTIS E TENHA ACESSO A JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE AQUI