Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

7 configurações de privacidade do iPhone que deve ativar agora 

Sociedade

Porapak Apichodilok / EyeEm/ Getty Images

É mais um sinal dos tempos: hoje em dia, o seu iPhone (com todos os seus dados acumulados), é muito mais do que uma janela para a sua alma

Tudo: os seus contatos, a sua localização, as suas fotos, os seus e-mails, os seus textos, até mesmo sua conta bancária, tudo pode ser encontrado com frequência nesse smartphone que traz no seu bolso. É, como dizemos muitas vezes na brincadeira, toda a nossa vida. Mas, se estiver um bocadinho mais atento ao assunto, sabe que a combinação aparentemente inesgotável de empresas sem escrúpulos e a violação de dados fazem com que esteja sempre prestes a ser colocado numa exposição permanente. Eis o que pode fazer para reduzir os riscos.

1. Localização

Muitas aplicações estão constantemente a guardar os dados dos seus utilizadores ao longo do dia e a partilhar essas informações com outras empresas. A invasão é de tal ordem que impressiona: tem um intervalo de precisão de poucos metros e pode fazer mais de 14 mil atualizações por dia – e os culpados são exatamente aqueles que solicitam acesso ilimitado aos seus dados de localização.

Para desativar esse acesso, vá a Configurações> Privacidade> Serviços de Localização. O mais certo é esse recurso estar ativado – e, a menos que seja um serviço que realmente precisa saber onde está convém alterar para "Nunca". Se for uma aplicação de mapas, mude para "Enquanto estiver a usar a aplicação”. E ainda, faça o que fizer, não deixe nenhuma aplicação definida como “Sempre". Ah, e já agora, sabia que a câmara também incorpora a sua localização em fotos? Pois, desligue isso também.

2. Para mais tarde recordar...ou não

Uma série de aplicações que pediram – e conseguiram! - acesso à câmara e o raciocínio para o terem feito é simples: ai quer usar os filtros do Snapchat? Tudo bem, mas para isso é preciso que lhes dê acesso. Mas em outros casos não é propriamente necessário. Assim, vá a Configurações> Privacidade> Câmara e reveja a quem deu esse acesso.

3. O caso do microfone indiscreto

Pode também ter uma surpresa pouco agradável quando verificar quais as aplicações que pediram para ter acesso ao microfone – e por exemplo as aplicações de tráfego automóvel não precisam propriamente disso, certo? Se uma aplicação não tem uma razão óbvia para um determinado acesso, não o faça. Mais uma vez: Configurações> Privacidade> Microfone e comece a desligar. Se alguma vez for preciso, pode sempre... reativar.

4. Anúncios mais-que-irrelevantes

Sabia que o iPhone tem uma opção para limitar a publicidade direcionada? Para o verificar, é preciso ter a certeza de que está ligado. Volte então a Configurações>Privacidade e desça até publicidade. Aí, selecione a opção para ativar esse recurso. Não é que passe a receber menos anúncios, mas serão menos relevantes, como sublinha a Apple.

5. Live Pho...quê?

E a configuração Live Photos: usa-a? Sabe do que falamos? É uma ferramenta que permite ao iPhone (a partir do 6s), gravar o que acontece 1,5 segundos antes e depois de tirar uma foto, segundo explica a própria Apple, garantindo que, além de uma ótima foto, ganhamos em movimento e som. Ou seja, na verdade as suas fotos são vídeos de três segundos.

É uma configuração que se encontra na parte superior do telefone, quando abre a câmara. Muita gente mantém essa possibilidade sem perceber que, em vez de partilhar apenas uma foto deliciosa com amigos e familiares, corre o risco de partilhar algo mais do que isso. As suas potenciais armadilhas são vastíssimas. Por exemplo: está a conversar com amigos enquanto alguém tira uma foto rapidamente. Essa foto, que é uma foto ao vivo - é então enviada por aí e todos que a recebem têm também uma gravação de áudio da sua conversa.

6. Mensagens (in)discretas

Recebe muitas mensagens? Como a maioria das pessoas, espera que sejam conversas particulares, entre remetente e destinatário. Mas, sabemos, nem sempre é esse o caso. Muitas vezes, mesmo com o ecrã bloqueado, aparece uma mensagem no visor, que mostra não só de quem é, mas também parte desse conteúdo. E com o hábito de deixar o smartphone em cima da mesa, bem à vista de todos, pode ser bem inoportuno.

Ora para desativar essa funcionalidade de visualização, vá a Configurações> Notificações e procure pelas configurações das Mensagens – e na opção "Mostrar pré-visualizações", defina para "Nunca". Assim, pode ver que tem uma mensagem e de quem é, mas o seu conteúdo não será revelado.

Já agora, verifique e repita os passos com qualquer outro serviço que não queira revelar a partir de um ecrã bloqueado.

7. E o voicemail?

Não me diga que se esqueceu que tem correio de voz? Olhe que os hackers, não - e já foi publicamente demonstrada a facilidade com que acedem às contas do correio de voz e usam esse acesso para redefinir as contas tanto do Google como do Paypal, entre outras. O que tem a fazer é ir a Configurações> Telefone, procure por "Alterar senha do correio de voz" e escolher os seus 9 dígitos secretos.

A partir daqui já se fecharam algumas cortinas que permitiam aos mais indiscretos, para não dizer outra coisa, espreitar mais do que deviam da sua vida.

CONHEÇA A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DA VISÃO. LEIA GRÁTIS E TENHA ACESSO A JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE AQUI