Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Luke Perry era demasiado novo para sofrer um AVC?

Sociedade

VALERY HACHE/ Getty Images

O ator americano, que morreu aos 52 anos, esteve internado vários dias, em coma, na sequência de um AVC. Apesar da maior prevalência em pessoas mais velhas, pode acontecer em qualquer idade

No dia 27 de fevereiro, Luke Perry sofreu um AVC e ficou em coma induzido, precisamente no dia em que a Fox confirmou o regresso da série "Beverly Hills, 90210", que o ator protagonizou nos anos 90 ao interpretar Dylan McKay.

Cinco dias depois, Arnold Robinson, o seu relações públicas, confirmou, em declarações à Assoaciated Press, que o ator americano não tinha resistido ao AVC.

Aos 52 anos, é normal que uma pessoa aparentemente saudável sofra um acidente vascular cerebral? A resposta parece ser afirmativa. Manuel Manita, neurologista no Hospital CUF Infante Santo, em Lisboa, explica à VISÃO que, "apesar de ser mais frequente entre os mais velhos, o AVC pode ser surgir noutras idades, quer em adultos jovens, adolescentes, crianças e até mesmo em recém-nascidos". Mas claro que as causas diferem "significativamente" com a idade.

Existem vários fatores de risco que podem facilitar o desenvolvimento de um AVC. Alguns exemplos são a hipertensão arterial, mas também o tabagismo, a diabetes, a obesidade e alguns problemas cardíacos como a fibrilhação auricular.

De acordo com o especialista, os AVC em crianças ou adultos até aos 45 anos representam entre 5 e 10% da totalidade dos AVC. "No geral, porque existem vários tipos, o AVC é a principal causa de incapacidade adquirida e está entre as três principais causas de morte a nível mundial, sendo responsável por cerca de 12% da totalidade dos óbitos registados", afirma Manuel Manita.

Um relatório de 2017 realizado pela Academia Americana de Neurologia deu conta de que 15% de todos os acidentes vasculares cerebrais isquémicos (que correspondem a cerca de 4/5 do total) acontecem com jovens adultos e adolescentes. Contudo, a falta de pesquisa e consciencialização dificulta a realização de um diagnóstico precoce e pode fazer toda a diferença.

Um AVC insquémico resulta da lesão das células cerebrais, quando elas morrem ou deixam de funcionar, pela ausência de oxigénio e nutrientes devido a um bloqueio do fluxo de sangue. Pelo contrário, quando as células são inundadas pelo sangue a partir de uma artéria que se rompe, o AVC é denominado hemorrágico.

A causa e o tipo de AVC que provocou a morte de Luke Perry não foram revelados, mas a Associação Americana do Coração afirma que este caso é uma prova de que o problema pode afetar pessoas de qualquer idade. E, por isso, é importante estar-se atento aos sintomas - rosto assimétrico de forma súbita, braços fracos, dificuldade de comunicação verbal, perda de visão e dor de cabeça forte - e evitar comportamentos que possam facilitar a ocorrência de um AVC.

Alguns conselhos da Associação são evitar dietas com elevadas calorias e muita gordura saturada. Além disso, o exercício físico é essencial.

Luke Perry fazia atualmente parte do elenco de "Riverdale", disponível na Netflix em Portugal, mas a sua popularidade começou mesmo nos anos 90, com "Beverly Hills 90210".

ASSINE AQUI A VISÃO E RECEBA UM SACO DE OFERTA