Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

E se a sua caixa de gelado puder ser reutilizada 100 vezes? Marcas fazem mega-aposta na reutilização

Sociedade

Embalagem especialmente produzida para os gelados Haagen-Dazs que serão vendidos na Loop

Twitter Loop

Gelados, champôs, detergentes para a roupa, gillettes, pastas de dentes ou desodorizantes, entre outros produtos, vão poder ser adquiridos em embalagens reutilizáveis e capazes de serem reutilizadas até 100 vezes

Algumas grandes marcas de produtos como champô, detergente ou gelado, propõem-se fazer uma das manobras mais difíceis no mundo comercial: mudar o comportamento dos consumidores. E querem fazê-lo já na próxima primavera.

“Majors” como a Procter & Gamble, Nestlé, PepsiCo e Unilever e mais uma dúzia de empresas estudaram durante um ano como desenvolver uma nova plataforma de compras online que, ao mesmo tempo, representasse uma poupança para o planeta, “plasticamente” falando.

Assim, uniram-se à Terra Cycle, uma companhia de reciclagem, e preparam-se para lançar a Loop – para já o projeto avançará em Paris e Nova Iorque.

A Loop apresenta-se como uma plataforma de zero desperdício onde se pode encomendar gelados, champôs, detergentes para a roupa, gillettes, pastas de dentes ou desodorizantes, entre outros produtos, em embalagens reutilizáveis.

As marcas fizeram novas embalagens propositadamente para o Loop que, esperam, possam ser reutilizadas até 100 vezes. E se está a pensar que o gelado vai derreter pelo caminho, a empresa diz que o novo recipiente foi produzido para manter o gelado na sua forma normal (gelada) durante horas.

A aposta é na reutilização em vez da reciclagem porque, dizem, por mais que tentem há sempre embalagens de plástico que vão para ao mar. Acreditam que a raiz do problema do desperdício não está no plástico em si, mas no facto de se utilizarem apenas uma vez.

O que se pretende mudar é, então, este comportamento dos consumidores ao criar embalagens que custam mais ou menos o mesmo do que aquelas que se compram nos locais habituais, mas em que se paga mais um X pelo depósito quando se recebe o produto, que será devolvido na entrega da embalagem.

Além disso, as encomendas são entregues em casa numa caixa feita para ser usada várias vazes, não a vulgar caixa de cartão, que o consumidor manda buscar ou entrega num ponto determinado quanto as embalagens estiverem vazias.