Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

145 baleias deram à costa numa praia remota da Nova Zelândia e as imagens aéreas ajudam a perceber a dimensão do episódio

Sociedade

O departamento de conservação ambiental da Nova Zelândia esclarece que apesar de haver, por ano, cerca de 85 casos de baleias a dar à costa, o normal é ser apenas um animal de cada vez

Dois grupos de 145 baleias-piloto deram à costa na praia de Mason Bay, na Ilha de Stewart, Nova Zelândia. Quando as autoridades chegaram ao local, metade dos animais já tinha morrido, mas os restantes foram abatidos, na sequência de "uma decisão de partir o coração".

"Infelizmente, a probabilidade de conseguir devolver ao mar as restantes baleias era extremamente baixa", lamenta Ren Leppens do Departamento de Conservação (DOC) da Nova Zelândia. Em comunicado, o organismo justifica que a "localização remota, a falta de pessoal nas imediações e a deterioração do estado das baleias levaram a que a coisa mais humana a fazer fosse a eutanásia". "No entanto", continua, "é sempre uma decisão de partir o coração".

Apesar da relativa frequência com que baleias dão à costa na Nova Zelândia - cerca de 85 por ano - normalmente trata-se apenas de um animal e não de um grupo numeroso.

Doença, descida da maré, fuga de um predador, falha de orientação são algumas razões que se julga poderem estar por detrás destes casos, tanto com baleias como de golfinhos.

Também na Nova Zelândia, mas na Ilha do Norte, foi encontrado um grupo de 12 orcas-pigmeias encalhado na praia. Com a ajuda de voluntários, oito dos animais conseguiram sobreviver.