Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Psicólogos querem proibir os pais de dar palmadas aos filhos

Sociedade

Psicólogos do Reino Unido alertam para o facto de que os castigos físicos nas crianças podem fazer com que elas se comportem de forma agressiva no futuro

Bater nas crianças como forma de punição pode fazer com que elas se comportem de forma mais agressiva no futuro. Este alerta é dado por psicólogos do Reino Unido, que pediram aos pais para banirem as palmadas ou outras formas de agressão aos filhos.

A Association of Educational Psychologists (Associação de Psicólogos Educacionais) do Reino Unido apresentou recentemente uma moção ao sindicato Trades Union Congress a solicitar que o governo reconhecesse que a punição física pode ter, efetivamente e a longo prazo, efeitos negativos no desenvolvimento psicológico de uma criança.

Apesar de, no Reino Unido, ser permitido bater levemente nas crianças desde 2004 - caso essa ação puder ser considerada apenas uma "punição razoável" - os psicólogos dizem que este comportamento não educa ou disciplina as crianças de forma nenhuma, seja qual for as circunstâncias.

Além disso, os profissionais acreditam que bater nas crianças pode prejudicar a sua saúde mental, incitando-as a ter pensamentos agressivos e a agir de forma mais violenta. Em Portugal, esta ação é proibida desde 2007, tal como em Espanha e na Holanda, por exemplo.

Em comunicado, a organização de defesa dos direitos da criança Save the Children afirma que todas as crianças devem ter "direito à proteção contra a violência, exploração, abuso e negligência" e descreve o ato de bater numa criança como uma forma de "abuso infantil".