Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quem quer tramar Francisco

Sociedade

MUNIR UZ ZAMAN / GettyImages

Os principais aliados e detratores do Papa que se confrontam sem misericórdia

A FAVOR

Pietro Parolin - Cardeal italiano, secretário de Estado.

Oscar Rodríguez Madariaga - Cardeal hondurenho, coordenador do “Conselho de Ministros” do Papa. Investigado por corrupção no seu país.

George Pell - Cardeal australiano, “ministro das Finanças” do Vaticano. Suspenso de funções, aguarda julgamento no seu país, acusado de um crime de abuso sexual de menor.

Sean Patrick O’Malley - Cardeal norte-americano, membro do “Governo” de Francisco.

Giuseppe Bertello - Cardeal italiano, governador da cidade do Vaticano.

Oswald Gracias - Cardeal indiano, “ministro” de Francisco.

Reinhard Marx - Cardeal alemão, membro do “Governo” do Papa.

Francisco Javier Errázuriz - Cardeal chileno, “ministro” de Francisco.

Laurent Monsengwo Pasinya - Cardeal da República Democrática do Congo, membro do “Governo” do Papa.

Kevin Farrell - Cardeal com dupla nacionalidade, irlandesa e norte-americana. Prefeito do Dicastério para os Leigos, Família e Vida.

Luis Tagle - Cardeal filipino, presidente da Cáritas.

Luis Ladaria - Cardeal espanhol, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

CONTRA

Raymond Burke - Cardeal norte-americano, afastado pelo Papa de prefeito da Ordem de Malta e de presidente do Supremo Tribunal Canónico. Lidera os inimigos ultraconservadores de Francisco.

Carlo Maria Viganò - Arcebispo italiano, ex-núncio apostólico nos EUA e autor da recente carta que acusa o Papa de encobrir os abusos sexuais perpetrados pelo cardeal norte-americano Theodore McCarrick.

Jean François Lantheaume - Conselheiro de Viganò, quando este foi núncio apostólico nos EUA.

Thomas Omsted - Bispo de Phoenix, apoiou o ataque de Viganò ao Papa.

Charles Chaput - Arcebispo da Pensilvânia, foi outro apoiante da investida de Viganò contra Francisco.

Robert Morlino - Bispo de Madison, Kentucky, e mais um apoiante do ataque de Viganò.

David Konderia - Bispo de Tulsa, Oklahoma, e outro apoiante com que Viganò pode contar.

Joseph Strickland - Bispo de Tyler, Texas, que apoiou o ataque do ex-núncio apostólico ao Papa.

Walter Brandmüller - Cardeal alemão, escreveu ao Papa a pedir-lhe que desistisse da ideia de abrir apossibilidade de divorciados recasados poderem voltar a comungar.

Robert Sarah - Cardeal da Guiné-Conacri, é o principal representante de África na oposição a Francisco.

Athanasius Schneider - Bispo de Astana, Cazaquistão.

Gerhard Müller - Cardeal alemão, que já pertenceu ao “Governo” do Vaticano.

Ettore Gotti Tedeschi - Ex-presidente do Banco do Vaticano.

SAIBA MAIS SOBRE O ATAQUE AO PAPA NA VISÃO DESTA SEMANA, QUINTA FEIRA NAS BANCAS

.

SAIBA COMO ASSINAR A VISÃO