Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Além do estrelato na Internet, polícia que amamentou bebé retirado à mãe ganhou uma promoção

Sociedade

De agente a sargento. O gesto da polícia argentina Celeste Ayala, partilhado dezenas de milhares de vezes nas redes sociais, valeu-lhe uma promoção, a juntar ao aplauso generalizado do público

Celeste Jaqueline Ayala estava de serviço no hospital pediátrico de Sor María Ludovica, perto de Buenos Aires, Argentina, quando ouviu um bebé a chorar e não tardou a perceber que tinha fome. Tendo ela própria sido mãe há pouco tempo, a agente pediu autorização aos responsáveis da unidade para o amamentar e foi o que fez, para admiração do colega que fazia a patrulha consigo, Marcos Heredia, que captou o momento, no passado dia 14, numa foto que partilhou no Facebook: "Quero tornar público este grande gesto de amor que tiveste hoje com esse bebé, que não conhecias, mas não hesitaste em agir como mãe. Não te importaste que estivesse sujo ou a cheiras mal... coisas como esta não se vêem todos os dias."

A imagem não tardou a atingir as 100 partilhas e, se entre os comentários, há alguns a condenar o gesto, a maioria aplaude a agente, que acabou por ser promovida.

"Queríamos agradecer-lhe pessoalmente por esse gesto de amor espontâneo que conseguiu acalmar o choro do bebé. É o tipo de polícia de que temos orgulho, a polícia que queremos", elogiou o ministro para a Segurança da província de Buenos Aires, Cristian Ritondo.

"Percebi que ele tinha fome, porque estava a pôr a mão na boca por isso pedi para lhe pegar amamentá-lo", recorda Celeste Ayala ao site Cronica. "Foi um momento triste, partiu-me o coração vê-lo assim", acrescenta.

Segundo os meios de comunicação locais, o bebé é um de seis irmãos que foram encontrados em estado de subnutrição.