Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

7 Significados que damos aos temas dos sonhos

Sociedade

Ellen M McDermott/ Getty Images

A experiência fragmentada de um sonho cria angústia, e a mente desperta vale-se da linguagem simbólica para atribuir significado ao material que recorda, criando uma história. Algumas das associações mais comuns

Clara Soares

Clara Soares

Jornalista

Afinal, sonhamos para quê?

Bebés e crianças


Facilmente associada a começos e, à luz da Psicologia junguiana, está ligada a desejos e a frustrações infantis, ou seja, da “criança interior” que faz parte da nossa identidade.

Pássaros e outros animais 


Ancestralmente associados a guias espirituais e a totens, espelham instintos básicos reprimidos, atributos em jogo numa situação de transição (liderança, astúcia, lealdade, etc.).

Enterros e funerais


O fim de um ciclo ou de conflitos, domésticos ou sociais, embora também sejam facilmente conotados com características pessoais que nos incomodam ou tememos.

Fenómenos naturais


Mais vívidos e dramáticos, sonhos com tempestades, sismos ou incêndios sugerem emoções ambivalentes a enfrentar (hostilidade, raiva, etc.) e a acumulação de fatores de stresse.

Voar, flutuar, deslizar 


Fluidez e equilíbrio emocional no momento presente. Também associado a processos de criatividade e de otimismo.

Cair de precipícios 
ou de acidentes 


Tensão e receios ligados à perceção de proteção e de orientação (ou ausência deles), bem como questionamento de capacidades (autoconfiança, metas de vida).

Subir escadas, trepar 
ou escalar

Associado ao desejo e à luta para progredir, ter sucesso, poder e plenitude. Costuma ser também interpretado no plano da sexualidade, atribuindo-lhe significados aos instintos primários e dilemas.

  • Afinal, sonhamos para quê?

    Sociedade

    Quanto mais se investiga a atividade onírica, melhor se percebe a sua função reguladora e vital. A polémica está na interpretação do seu conteúdo, sem valor científico