Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Turismo procura banda sonora para campanha e pediu ajuda aos Portugal. The Man

Sociedade

Luísa Oliveira e André Moreira

Além de atuarem no Nos Alive, a banda americana Portugal.The Man tem agora uma parceria com o Turismo de Portugal e vai ajudar a promover o País que escolheu para usar no nome

André Moreira

André Moreira

Jornalista Multimédia

Quando em fevereiro, o Turismo de Portugal esteve nos EUA, a banda americana Portugal. The Man acabara de ganhar um surpreendente Grammy (Best Pop Duo/Group Performance). A associação deu-se de imediato: se um grupo pequeno com Portugal no nome ganha um prémio desta importância, teria de associar-se à promoção do país que, embora pequeno, tem arrecadado os melhores prémios de turismo mundiais. E logo seguiu um e-mail para o manager. A resposta - positiva - tardou menos de 15 minutos.

Nem de propósito, esta banda do Alasca, que existe desde 2005, tinha uma música que encaixa na perfeição no espírito do país que se quer vender - Live in the Moment.

Mas só agora, e aproveitando a presença dos músicos no festival Nos Alive, a parceria se tornou pública. Coube a Filomena Cautela apresentar, em inglês, esta novidade - "the coolest challenge" - no anfiteatro ao ar livre da Fundação Champalimaud, com um Tejo agitado como cenário e muito vento a despentear cabelos.

A partir de hoje, e até 20 de agosto, qualquer banda, de qualquer ponto do mundo, pode candidatar a sua versão da música Live in the Moment, através do endereço digital portugalthesummer.com. Depois dessa data, os Portugal. The Man escolherão as cinco melhores covers para servirem de banda sonora a cinco filmes promocionais, inspirados no oceano, na música, nos sabores, na natureza e no sol - um apelo claro aos cinco sentidos.

No palco, está também Tomás Froes, da agência Partners, a responsável pela concretização desta ideia e de outras arrojadas que o Turismo tem vindo a apresentar. Se antes, no filme Can't Skip Portugal, todo gravado no inverno, se podia ver o melhor do País, agora vai poder também ouvir-se. "´Trata-se de um novo conceito criativo."

Note-se que, quando escolheram Portugal para o nome da banda, nenhum dos seus elementos conhecia o País e nunca nenhum deles pensou em fazer parte de um concurso deste tipo. "Não pensámos, mas faz todo o sentido. Estamos inteiramente ao vosso dispor", disse Zachary Carothers, no seu jeito blasé. Depois de sair do palco, e enquanto comia um mini hambúrguer servido no almoço volante em plano Passeio Marítimo de Algés, ainda nos disse que esperava receber versões melhores do que o original. "Sejam o mais criativos possível."

A campanha, que custou 100 mil euros, chama-se Portugal. The Summer. Por infelicidade, e apesar da apresentação ter sido marcada para dia 13 de julho, o dia não corresponde ao conceito que se quer transmitir de um verão que dura todo o ano. Ou corresponde? Luís Araújo, o presidente do Turismo de Portugal, sempre otimista, considera que sim, que se estivesse sol e calor, teríamos todos fritado neste maravilhoso anfiteatro.

E, explica, o termo verão deveria estar entre aspas, como uma metáfora para a nossa forma calorosa de receber, 365 dias por ano. Até porque os filmes publicitários só serão realizados em setembro e divulgados em outubro, já no outono. Nessa altura, os Portugal. The Man voltarão cá para anunciar os vencedores, que, além de se transformarem em banda sonora de uma campanha internacional, terão presença garantida num festival de 2019. E quem sabe se a banda do Alasca não aproveita a viagem para gravar o seu próximo álbum? Como disse a secretária de Estado do Turismo, "aqui não há impossíveis". Nem falta de aspirantes a cantores: revelando o seu gosto por pegar em microfones, Ana Mendes Godinho aproveitou a oportunidade para se oferecer como elemento válido para a banda, sugerindo que poderia ser a Portugal. The Woman. Será que sobe já esta noite ao palco, no Nos Alive?

  • Porque é que os Portugal. The Man se chamam Portugal. The Man?

    Sociedade

    Em tempo de Nos Alive, quando a banda do Alasca está em Portugal para subir ao palco do festival, a pergunta ainda ganha mais pontos de interrogação. A VISÃO falou com os músicos e descobriu porque escolheram Portugal para o nome do grupo que une seis amigos americanos, desde 2005. VEJA O VÍDEO