Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Como a onda da Nazaré chegou a Nova Iorque e a World Surf League a Portugal

Sociedade

António Costa anunciou sexta-feira, em Nova Iorque, em plena Time Square, que a sede europeia da World Surf League vai mudar para Lisboa. Mas a história é muito mais longa e importante do que esse anúncio feito em pé, no meio de uma multidão

Luísa Oliveira

Luísa Oliveira

em Nova Iorque

Jornalista

Diana Tinoco

Diana Tinoco

em Nova Iorque

Repórter Fotográfica

São 10 da manhã em Nova Iorque e a praça que todos conhecem como Time Square está mais agitada do que o costume. Vêem-se os mesmos artistas de rua que se dedicam a cativar turistas para selfies, os mesmos turistas que se fascinam com a miríade de painéis digitais que piscam a uma velocidade alucinante, o mesmo ruído de fundo que mistura o frenesim do trânsito com o som do metro que corre debaixo dos nosso pés. Um olhar mais atento dá conta de uma prancha de surf e de um skate longboard, de demasiados engravatados para os milhões que diariamente cruzam a praça que na realidade se chama Duffy, em homenagem ao padre-herói aqui eternizado em estátua.

Rodrigo Koxa e António Costa enquanto assistem à projeção do vídeo que o Turismo de Portugal preparou para ser projetado durante 15 dias em Time Square, em Nova Iorque, com onda recordista da Nazaré

Rodrigo Koxa e António Costa enquanto assistem à projeção do vídeo que o Turismo de Portugal preparou para ser projetado durante 15 dias em Time Square, em Nova Iorque, com onda recordista da Nazaré

Diana Tinoco

Tudo se explica quando chega o Primeiro-Ministro, António Costa, e fica automaticamente mergulhado num mar de microfones. Segundos depois anuncia: “A World Surf League vai instalar a sua sede em Lisboa.” E fá-lo aqui porque, nesse momento, inauguram-se dois painéis com um vídeo da onda da Nazaré, surfada pelo brasileiro Rodrigo Koxa, numa mega ação do Turismo de Portugal para promover o País nos EUA, como destino de surf – e no resto do Globo, porque em Time Square passa o mundo inteiro.Parece simples, apenas mais uma conquista para Portugal neste rebuliço constante de prémios na área do turismo. Mas depois de uma conversa com a CEO global desta liga responsável pelas principais competições mundiais da modalidade, percebemos o que isso realmente representa. Sophie Goldschmidt veio de Los Angeles especialmente para este anuncio e já nem almoça em Nova Iorque. Antes de correr para apanhar o voo de regresso a casa, ainda consegue dizer-nos como está satisfeita com a primeira parceria que a Liga estabelece com um país – somos o parceiro oficial para a Europa (European Surfing Partner, na versão original). E a partir de agora, existe um selo que atesta como Portugal é o principal destino de surf na Europa. “Isto é enorme para nós e por isso quis estar aqui neste momento do anúncio. Vamos ajudar Portugal através dos nossos contactos neste meio, porque sentimos da parte do Governo e de outras entidades um envolvimento muito grande.”

Sérgio Cosme é o piloto português que rebocou em jetski o brasileiro Rodrigo Koxa, enquanto ele batia o recorde da maior onda alguma vez surfada. Agora, voltam a estar juntos em Time Square, com o Primeiro Ministro, António Costa, a CEO da WSL, Sophie Goldschimdt, e a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho

Sérgio Cosme é o piloto português que rebocou em jetski o brasileiro Rodrigo Koxa, enquanto ele batia o recorde da maior onda alguma vez surfada. Agora, voltam a estar juntos em Time Square, com o Primeiro Ministro, António Costa, a CEO da WSL, Sophie Goldschimdt, e a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho

Diana Tinoco

Francisco Spínola é o representante da Liga em Portugal e conhece bem os meandros desta operação. “Lisboa vai passar a ser a sala de reuniões para todos os países da Europa, Médio Oriente e África e isso vai acabar por trazer outros players da modalidade até nós”, explica antes de se sentar à mesa num almoço organizado pelo Turismo de Portugal com empresários americanos do setor. Diz-nos ainda que os atletas da WSL vão vender o nosso País em vídeos vistos e revistos por praticantes da modalidade, ou melhor as nossas ondas que, atesta quem sabe, são mesmo boas. Que o digam os turistas que ainda devem estar em Time Square embasbacados com os 24, 38 metros da onda da Nazaré lá projetada e que vai passar em looping nos próximos 15 dias.