Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Duas mulheres expulsas de Uber depois de se beijarem

Sociedade

O casal chamou um Uber no regresso a Manhattan depois de uma festa de aniversário em Brooklyn e, garantem, trocaram apenas um beijo rápido durante a viagem. O condutor expulsou-as, acusando-as de desrespeito. O vídeo do incidente já é viral

A Uber garante que está a investigar o que se passou no passado sábado e, entretanto, já retirou a licença e o acesso à aplicação do condutor que expulsou do carro Alex Lovine, 26 anos, e Emma Pichl, 24.

"O lugar do meio estava vazio. Nós só estavamos a conversar durante a viagem e, a certa altura, inclinámo-nos e demos um beijo rápido", explicaram a vários meios de comunicação social norte-americanos. "Foi mesmo só isso", garantem.

As duas mulheres contam que minutos depois do beijo, o carro parou, ainda longe do destino, em Mahattan, onde vivem, e que o condutor dirigiu-se até à parte de trás da viatura, abriu a porta e disse-lhes que saíssem.

No vídeo que Lovine partilhou na sua página no Facebook, ouve-se o condutor dizer que "é ilegal. Não se faz". Quando uma das mulheres responde que "dar um beijo não é ilegal", o homem responde que sim, que "não se faz isso no carro", antes de classificar o ato como "desrespeitoso".

O motorista, indentifcado como Ahmad el Boutari, tinha dezenas de recomendações no seu perfil como "excelente serviço" e tinha a licença necessária para trabalhar na Uber em Nova Iorque desde 2014.

Em declarações ao New York Daily News, El Boutari explica que se sentiu "desconfortável" com o comportamento do casal e não só com o beijo, como o facto, alega, de terem visto vídeos com o som alto e posto os pés em cima do banco.

O incidente foi reportado à Uber tanto pelas mulheres, que foram reembolsadas pelo valor da viagem, como pelo motorista.

"A Uber não tolera qualquer forma de discriminação", comentou Susan Hendrick, porta-voz da empresa, à CNN.

A política da Uber estabelece que "não se deve tocar ou namorar com outras pessoas no carro" e que não pode haver, em caso algum, "conduta sexual com condutores ou companheiros de viagem"