Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O preço continua a ser a maior dor de cabeça para quem procura casa

Sociedade

Luís Barra

Não há volta a dar, encontrar habitação para arrendar ou comprar tem como principal obstáculo o preço dos imóveis. A localização e o número de quartos são determinantes para a escolha final

Quem procura casa para arrendar ou comprar tem como maior entrave o preço dos imóveis, a motivação é a família (seguida do investimento), a busca é feita maioritariamente em sites agregadores de anúncios e a localização e o número de quartos são fatores determinantes. O processo está finalizado em menos de seis meses.

Estas são as conclusões de um estudo realizado para a Imovirtual, um portal imobiliário nacional, num inquérito online, feito em fevereiro e março, junto de duas mil pessoas residentes em Portugal que compraram ou arrendaram casa nos últimos dois anos ou que pretendem fazê-lo no próximo ano.

De acordo com os resultados do questionário, “encontrar uma casa que possa pagar” é, para 36% dos candidatos a arrendatários e 25% dos futuros compradores, das maiores dificuldades, seguida da descoberta de uma habitação que corresponda às necessidades.

Quem tenta arrendar prefere um apartamento (75%), numa zona tranquila (50%) e perto do trabalho (50%), não valorizando tanto a área da casa (25%).

Já quem pretende comprar, mais de metade prefere uma moradia, a grande maioria quer que esteja situada numa zona sossegada e 46% tem em atenção o tamanho da casa.

Tanto arrendatários como compradores recorrem, em primeiro lugar, aos sites agregadores de anúncios e, só depois às agências imobiliárias e motores de busca. No entanto, quem procura para arrendar procura principalmente nestes últimos.

O inquérito conclui que a procura de casa está concretizada em menos de seis meses.