Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Surfista ferido com gravidade em ataque de tubarão perto do local onde decorre prova mundial de surf

Sociedade

D.R.

O homem foi atacado por volta das 8h00 locais de segunda-feira, na costa sudoeste da Austrália, por um tubarão de grandes dimensões que lhe provocou ferimentos graves nas duas pernas. O ataque levou à suspensão da competição da Liga Mundial de Surf que decorre na mesma região

Além da suspensão do Margaret River Pro, da terceira etapa do circuito mundial de surf (que o português Frederico Morais terminou em 25º lugar), o ataque levou também ao encerramento de várias praias na costa sudoeste australiana.

O surfista estava numa praia perto de Gracetown quando foi atacado. Foi socorrido por paramédicos no local antes de ser transportado de helicóptero para um hospital em Perth, a mais de 250 quilómetros de distância, onde continua internado em estado grave, mas estável.

Uma testemunha do ataque, o fotógrafo Peter Jovic, relatou à ABC que o surfista conseguiu sair do mar sozinho, apanhando ondas com o corpo. "Vi o homem que tinha sido atacado ficar sem a prancha e começar a remar para uma onda, que conseguiu surfar com o corpo até chegar à praia", conta.

Outra testemunha disse ao mesmo órgão que viu "um grande tubarão" e que, "pela forma como se comportava" devia ser um tubarão branco.

Duas horas mais tarde, nadadores-salvadores viram um tubarão com cerca de quatro metros numa praia próxima.

No Facebook, a Liga Mundial de Surf explica que decidiu suspender a prova depois de falar com as autoridades locais.

"A segurança dos surfistas e dos colaboradores são as prioridades para a WSL (Word Surf League) e, quando a competição for retomada, vão ser tomadas medidas acrescidas de segurança, incluindo a presença de [jet] skis e drones".

O Departamento de Pescas australiano também reportou a presença de uma carcaça de baleia na praia de Lefthanders, o que pode atrair tubarões.