Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Em Espanha, aposta-se em ovelhas-bombeiro para prevenir fogos

Sociedade

Bruno Rascão / Arquivo VISÃO

Os pastores da ilha espanhola Gran Canária vão receber de 20 a 130 euros por hectare para que os seus rebanhos mantenham o mato limpo

Em Portugal, o projeto-piloto do Governo de criar "cabras sapadoras" (rebanhos para manter os bosques limpos de matagais) embateu num problema semântico: a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais insurgiu-se contra a designação, chamando-a de "infeliz e desrespeitosa para com uma classe que este ano foi tão sacrificada na defesa do seu país". "Nunca na História, nem no tempo em que o Rei D.João I criou os bombeiros profissionais, nem no tempo do Salazar, os bombeiros foram alvo de um tratamento tão pouco digno", diz a associação em comunicado.

Talvez a reação dos soldados da paz tivesse sido diferente se, em vez de cabras, o Governo tivesse decidido chamar ovelhas aos bombeiros de quatro patas. Pelo menos não houve o mesmo tipo de reações negativas quando as autoridades da Gran Canária anunciaram a criação de "ovelhas-bombeiro" - um plano de subsídios aos pastores da ilha para, à maneira antiga, gerirem o combustível (em linguagem corrente, os animais comem o mato).

A estratégia espanhola não é um projeto-piloto, como o português. Foi assinado um acordo com os pastores locais, que receberão subsídios de €20 a €130 por hectare limpo. A discrepância dos valores está relacionada com o tipo de terreno: quanto mais acidentado, maior é o subsídio. Serão os técnicos do Serviço do Meio Ambiente (equivalente ao Instituto de Conservação da Natureza) que definem as áreas de intervenção prioritária.

O plano das ovelhas-bombeiro não é uma revolução na Gran Canária. Já estava em vigor um projeto de prevenção de incêndios com 54 pastores que têm autorização para levar os seus rebanhos para locais públicos estratégicos e áreas protegidas, numa área total superior a 3 mil hectares, limpa por mais de sete mil animais - ovelhas e cabras, indiscriminadamente.