Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O que é o "ciclone bomba" que está a gelar (ainda mais) os Estados Unidos

Sociedade

Scott Eisen/ Getty Images

Desde o Natal que os EUA estão a enfrentar uma vaga de frio mas esta quinta-feira a situação piorou com um "ciclone bomba" a atingir a Costa Leste do país

As temperaturas estão bem abaixo de zero - no estado do Dakota do Sul chegaram aos 36 graus, os rios começaram a congelar, e uma corrida aos supermercados deixou as prateleiras vazias.

Nos estados da Florida, onde não nevava há 30 anos, Georgia, Carolina do Norte e Virgínia já foi declarado estado de emergência.

As condições extremas dos últimos dias gelaram as catarátas do Niágara e em Massachusetts já foram encontrados três tubarões que morreram congelados.

Mas esta quinta-feira tudo piorou graças a um "ciclone bomba" ou ciclogénese explosiva, o termo usado para classificar o fenómeno que se caracteriza por um decréscimo muito acentuado da pressão atmosférica num curto intervalo de tempo, pelo menos 24 milibares em 24 horas. Quanto menor a pressão maior a tempestade, o que lhe dá uma força "explosiva" capaz de derrubar árvores e de provocar danos nas estruturas. Esta tempestade provoca muito frio, neve, gelo, inundações e ventos ciclónicos.

A zona norte de Nova Iorque é uma das área em maior risco, onde a neve pode chegar a atingir 30 centímetros de altura. Em Nova Inglaterra, além da queda de neve, os ventos podem chegar aos 90 quilómetros por hora. Na Virgínia, Carolina do Norte, e Georgia a população está já sem eletricidade, segundo a CNN.

Andrew Cuomo, governador de Nova Iorque, alerta que "a situação vai piorar ao longo do dia" e aconselha a que ninguém saia de casa se não tiver mesmo de o fazer.