Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Investigadores descobrem manuscrito sobre Jesus escondido há mais de 1500 anos

Sociedade

Os investigadores Geoffrey Smith e Brent Landau

Estava 'perdido' na Universidade de Oxford, numa coleção de documentos desenterrados em 1945, no Egito

Investigadores da universidade americana de Austin encontraram a única cópia até agora conhecida, escrita na língua original (Grego), do Primeiro Apocalipse de Tiago, um livro renegado pelo Cristianismo. A obra, que faz parte dos textos apócrifos (rejeitados pelos cânones bíblicos) não incluídos no Novo Testamento, descreve supostos ensinamentos de Jesus a Tiago, o Justo, um dos seus 12 apóstolos.

As réplicas mais antigas do Primeiro Apocalipse de Tiago estão traduzidas na língua copta, falada no Antigo Egito, e integram a coleção de Nag Hammadi, o nome da cidade egípcia próxima do local onde uma versão do livro foi desenterrada em 1945, juntamente com outros documentos que ali terão permanecido escondidos ao longo de mais de 1500 anos.

Mais de 70 anos após essa descoberta, Geoffrey Smith e Brent Landau, investigadores do departamento de estudos religiosos da Universidade de Austin, encontraram agora um manuscrito do Primeiro Apocalipse de Tiago, redigido na língua original. Estava 'perdido' entre aquele conjunto de documentos, na Universidade de Oxford.

"Dizer que ficámos entusiasmados assim que percebemos o que tínhamos encontrado é um eufemismo", afirma Smith, num comunicado divulgado pela Universidade de Austin. "Nunca suspeitámos que fragmentos do Primeiro Apocalipse de Tiago sobrevivessem desde a Antiguidade. Mas ali estavam eles, mesmo à nossa frente". E na língua original.