Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tudo o que precisa de saber sobre a legionella

Sociedade

Pascal Rossignol / Reuters

Subiu para quatro o número de vítimas mortais do mais recente surto de legionella, com foco no hospital São Francisco Xavier, em Lisboa. E as dúvidas sobre esta doença aumentam ao mesmo ritmo do que as mortes. Aqui ficam as principais perguntas e respostas sobre o assunto

O que é?

Uma bactéria, a Legionella pneumophila, que vive naturalmente em ambientes aquáticos.

O que provoca?

Uma pneumonia grave, também conhecida como doença dos legionários.

Onde se desenvolve?

Em reservatórios de água doce e locais onde se libertam aerossóis sem manutenção adequada dos aparelhos. São exemplos disso sistemas de água doméstica quente e fria, jacuzzis, termas ou equipamentos de refrigeração (entre os 20 e os 45 graus), fontes, aparelhos de aerossóis, lagos, rios, piscinas, repuxos e águas sujas paradas.

Quais são os primeiros sintomas?

Dores de cabeça e musculares, arrepios, febre súbita e alta. Mais tarde pode aparecer tosse com expetoração, falta de ar, dor no peito, náuseas, vómitos e diarreia.

Qual é o período de incubação?

Desde a inalação das bactérias nas gotículas de água até surgirem os primeiros sintomas podem passar dez dias.

Quem está em maior risco?

Segundo indicam os estudos mais recentes, os homens têm duas a três vezes mais probabilidades de ser afetados. O que contraria o quadro atual, pois dos 44 infetados, a maioria (59%) são mulheres.

Mas, de uma forma geral, as pessoas com mais de 50 anos (neste surto, 70% das pessoas têm 70 ou mais anos), que sofram de doença pulmonar, tomem corticoides, tenham o sistema imunitário debilitado, fumem, estejam a fazer quimioterapia ou sejam transplantados.

O que se deve fazer para evitar?

Não beber água diretamente da torneira, para não inalar partículas.

Evitar locais com desumidificadores ou refrigeração industrial, com más condições de manutenção, e zonas de banhos, como piscinas, jacuzzis ou fontes ornamentais.

Tomar banho de imersão ou redobrar os cuidados no duche, (desinfetando o chuveiro com uma solução com lixívia) e afastando-o da cara enquanto tomar banho.

Como se trata?

A infeção pela bactéria Legionella pneumophila é tratada, na maioria dos casos com sucesso, tomando antibióticos.