Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

No Areeiro, são os vizinhos que oferecem ajuda à PSP

Sociedade

Alexandre Bordalo

Um grupo de cidadãos propõe-se recolher fundos, através da Internet, para pagar a reparação dos carros avariados da PSP

Cansados de assistirem, sem nada poderem fazer, a um aumento dos furtos em residências, em automóveis e até de bicicletas e respetivos acessórios (guiadores, retrovisores, correntes, rodas), um grupo de moradores do Areeiro, em Lisboa, está disponível para ajudar a PSP a pagar a reparação de veículos avariados que inviabilizam o reforço do patrulhamento na freguesia.

Alertados por conversas informais com os agentes, e também por uma reportagem exibida em julho pela RTP, este grupo de cidadãos, intitulado “Vizinhos do Areeiro”, com presença nas redes sociais, propôs ao comando distrital da PSP realizar uma iniciativa de crowdfunding (recolha de fundos através da Internet) para pagar pequenas reparações nos carros imobilizados por avaria. Segundo a notícia da RTP, nas esquadras das Olaias e de Arroios, que servem a freguesia do Areeiro, estariam em circulação apenas dois dos cerca de 20 automóveis existentes, apesar de alguns desses veículos necessitarem apenas de pequenas reparações, no valor máximo de 100 euros, para voltarem a andar.

Rui Martins, dinamizador dos Vizinhos do Areeiro, referiu à VISÃO que os agentes das duas esquadras do Areeiro deslocam-se muitas vezes ao local das ocorrências “a pé ou de autocarro”, pondo em causa a segurança dos cidadãos e a proteção dos seus bens.

Mas a proposta deste grupo de vizinhos poderá não passar do plano das intenções. A oferta direta de um donativo privado foi de imediato recusada pela PSP, alegando a sua natureza de entidade pública. “Os impostos dos contribuintes deveriam bastar para que as reparações fossem feitas, mas consideramos que esta é uma situação extraordinária e, por isso, fizemos uma contra-proposta à PSP”, adiantou Rui Martins.

Assim, num novo contacto com o comando distrital de Lisboa da PSP, os Vizinhos do Areeiro propuseram entregar as verbas a recolher por crowdfunding a uma oficina local que fizesse as pequenas reparações sem nada cobrar diretamente à PSP. “Estamos a falar apenas das reparações mais pequenas, avaliadas em 75 ou 100 euros”, esclareceu Rui Martins.

Enquanto aguardam pela resposta da PSP, os Vizinhos do Areeiro garantem que a campanha de crowdfunding está já aprovada pela plataforma portuguesa de Internet e pronta para ser lançada na Internet, assim que a PSP dê uma resposta positiva a esta, ou a outra, iniciativa. Na sua página de Internet, o grupo de cidadãos, afirma-se disponível para “colaborar numa solução provisória para o problema de meios operacionais da PSP na Freguesia do Areeiro”.

Os Vizinhos do Areeiro afirmam-se como um movimento cívico informal, não partidário, de cidadãos que residem e trabalham naquela freguesia lisboeta.