Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Desvendado o mistério dos dois franceses que morreram durante o jantar

Sociedade

O mistério, que deixou a pequena cidade de Authon-du-Perche intrigada após dois homens franceses terem sido encontrados mortos à mesa sem quaisquer sinais de assalto ou confronto, foi desvendado esta semana após a divulgação dos resultados das autópsias

Lucien Perot, 69 anos, e Olivier Boudin, 38, morreram de forma misteriosa durante um jantar, no início deste mês, no terraço da casa de um deles, na pequena cidade de de Authon-du-Perche, em França.

Os dois amigos foram encontrados, no dia seguinte, por uma vizinha que, por volta das seis da manhã, ao passar pelo terraço, estranhou a posição em que se encontravam, embora começasse por pensar que ambos teriam simplesmente adormecido após os eventuais excessos da noite anterior.

“No início disse a mim mesma 'eles devem estar muito bêbados para ainda estarem a dormir'. Depois vi Lucien [o dono da casa] ainda sentado à mesa um pouco mais tarde e pensei que devia ter sido uma noite com muita bebedeira”, afirmou a vizinha ao jornal L’Echo Républicain.

Mas quando voltou a passar pelo terraço, por volta do meio dia, e viu o vizinho na mesma posição ficou desconfiada e decidiu chamar por ele.

Olivier Boudin foi encontrado deitado, no chão, de barriga para cima e Lucien sentado à mesa. Nenhum dos corpos apresentava sinais de agressão nem de luta e a polícia também não encontrou indícios da presença de outra pessoa na casa de Lucien. Em cima da mesa ainda estava um prato com carne assada e feijão enlatado, uma baguete e um copo de vinho.

A vizinha alertou de imediato as autoridades. Inicialmente desconfiava-se de um caso de botulismo (forma de intoxicação alimentar rara mas potencialmente fatal). Suspeitava-se que os feijões enlatados pudessem estar contaminados. No entanto os alimentos foram enviados para análise e os resultados deram negativo.

Só os resultados das autópsias permitiram esclarecer o mistério: Lucien Perot, que tinha 2,4 gramas de álcool no sangue, morreu por asfixia ao tentar engolir um pedaço de carne, de 44 gramas, sem o mastigar devidamente (por falta de dentes). Olivier Boudin, que tinha um problema cardíaco, teve um ataque cardíaco ao ver o amigo morrer mesmo à sua frente.

Um amigo das vítimas disse ao The Guardian que ambos eram muito amigos e que tinham uma relação de pai e filho.