Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cristiano Ronaldo fala de caça às bruxas e iliba Jorge Mendes

Sociedade

Sergio Perez/Reuters

Segundo o jornal online “El Español”, o jogador do Real Madrid e capitão da Seleção Nacional de Futebol terá dito em tribunal: “Se não me chamasse Cristiano Ronaldo não estaria aqui"

“Se não me chamasse Cristiano Ronaldo não estaria aqui nesta sala.” Esta terá sido uma das declarações do jogador do Real Madrid perante a juíza Mónica Gomez, segundo o jornal online “El Espãnol”, que cita fontes presentes no interrogatório.

Ao longo de uma hora e meia, o capitão da Seleção Nacional de Futebol terá alegado que o seu nome só está a ser implicado num escândalo de fuga ao fisco devido a uma caça às bruxas. À juíza, Cristiano Ronaldo terá explicado que pagou todos os impostos que devia e terá ainda ilibado o seu agente Jorge Mendes, dizendo que todas as questões relacionadas com o fisco e com direitos de imagem eram tratadas pelos seus assessores fiscais e contabilistas.

O interrogatório, diz o diário espanhol, terá sido “tenso”, razão pela qual Cristiano Ronaldo se terá esquivado à saída a comentários aos jornalistas, ao contrário do que estaria previsto.

A Autoridade Tributária espanhola alega que o jogador do Real Madrid deve 14,7 milhões de euros em impostos. Cristiano Ronaldo, que respondeu hoje a suspeitas de quatro crimes de fraude fiscal, alega que não e é por isso que ainda não pagou essa quantia. A juíza terá agora de decidir se aquele que por várias vezes já recebeu o título de melhor jogador do mundo deve ou não ir a julgamento.

Num comunicado enviado a diversos órgãos de informação,Cristiano Ronaldo defende que as finanças espanholas "conhecem em detalhe" os seus rendimentos e garante que nunca ocultou "nada" nem teve "a intenção de fugir aos impostos". O internacional português alega ainda que fez a declaração de rendimentos de "forma voluntária" e porque acredita que "todos têm de pagar impostos de acordo com os rendimentos": "Quem me conhece, sabe que peço aos meus assessores que tenham tudo em dia e corretamente pago porque não quero problemas."

Cristiano Ronaldo terá cedido os seus direitos de imagem a uma sociedade com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, de que seria sócio único: a Tollin Associates Ltd. Essa empresa, por sua vez, terá cedido esses direitos a outra sociedade, com sede na Irlanda, e que seria propriedade de Jorge Mendes: a Multisports&Image Management LTD.

O fisco espanhol alega ainda que na declaração de 2014 de Cristiano Ronaldo eram apresentados rendimentos entre 2011 e 2014 de 11,5 milhões de euros, quando os números verdadeiros atingiriam mais de 42 milhões de euros. A mesma entidade defende que esses rendimentos deveriam ter sido taxados como rendimentos de capital e não como rendimentos derivados de actividades económicas.