Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Wimbledon bate recorde... de multas por mau comportamento

Sociedade

  • 333

Bernard Tomic e Daniil Medvedev

JUSTIN TALLIS/ Getty Images

O prestigiado torneio de ténis de Wimbledon atribuiu este ano uma das maiores multas da história do campeonato por mau comportamento e não foi caso único

É o mais antigo campeonato de ténis e um dos mais prestigiados do mundo. No entanto, o Wimbledon 2017, que decorre até 15 de julho, está a ser marcado pelo acumular de algumas das maiores multas da história do campeonato. O mau comportamento dos jogadores levou mesmo a que a organização atribuísse a segunda multa mais alta registada na história do campeonato: Esta semana, o australiano Bernard Tomic foi multado em cerca de 13.200 euros por conduta antidesportiva após ter admitido, numa conferência de imprensa pós-jogo, que tinha fingido uma lesão nas costas durante uma partida em que foi derrotado pelo alemão Mischa Zverev. Tomic não só fingiu a lesão como ainda, depois de partida terminar, disse que estava “aborrecido” com o campeonato.

Este não foi o único jogador a ser multado por conduta antidesportiva. O russo Daniil Medvedev recebeu três multas que totalizaram aproximadamente 12.800 euros (o terceiro valor mais alto desde que o Wimbledon começou em 1991). Medvedev recebeu uma multa de cerca de 3.500 euros por insultar a árbitra portuguesa Mariana Alvez; outra de cerca de 2.600 por insultar novamente o árbitro e uma terceira multa, a mais alta, de cerca de 6.600 euros por atirar moedas à cadeira do árbitro.

O tenista já pediu desculpa pelo seu comportamento: "Fiquei desapontado com o resultado. No calor do momento, fiz uma coisa má. Peço desculpas por isso”, disse.

Só nos primeiros três dias do torneio, foram cobrados cerca de 29.400 euros em multas por conduta antidesportiva.

No ano passado, o conjunto de multas passadas durante todo o torneiro ultrapassou os 80 mil euros. Em 2015, o valor de multas rondou os 55 mil euros.

A maior multa da história do campeonato foi a de Fabio Fognini - cerca de 17.500 euros por ter atirado a sua raquete contra a relva. Mais tarde, foi novamente multado em cerca de 22.600 por ter gritado ao árbrito.

O dinheiro das multas é retirado aos prémios dos jogadores, tendo já Bernard Tomic perdido um terço dos cerca de 39.500 euros ganhos na sua primeira partida, assim como um dos seus principais patrocinadores.

O dinheiro arrecadado das multas é depois direcionado para o Fundo de Desenvolvimento Grand Slam que paga bolsas de ténis em países em desenvolvimento.