Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Com a Netflix, o horário nobre de televisão pode estar a mudar

Sociedade

  • 333

Na plataforma de streaming o terror serve-se ao almoço e as madrugadas são para aprender. O mais recente estudo revela os programas preferidos dos portugueses, consoante a hora do dia

House of Cards foi o primeiro grande sucesso da Netflix

House of Cards foi o primeiro grande sucesso da Netflix

David Giesbrecht

Já é raro alguém ir a correr para casa para ver um qualquer programa na televisão, seja em direto ou em diferido, seja uma estreia ou uma repetição. As possibilidades de gravar programas, “andar para trás” na televisão, ver no tablet ou no smartphone ou, simplesmente, ver o que se quer, à hora que se quer, já há algum tempo que mudou a forma de consumir televisão, mesmo antes da entrada da Netflix em Portugal, em outubro de 2015.

O mais recente estudo da plataforma de streaming, que mantém a sua política de não divulgar o número de assinantes em cada país, analisou os dados de cerca de 77 milhões de contas mensais, em mais de 20 países, incluindo Portugal, durante um período de seis meses. Além dos conteúdos mais vistos, fica-se a perceber a que horas os telespectadores preferem usar o serviço da Netflix. “Durante anos tivemos de moldar a nossa vida em torno da televisão, agora é o oposto”, afirma Cindy Holland, vice-presidente de conteúdos originais da empresa. “Demos o controlo aos consumidores e é interessante ver como reagem quando não estão sujeitos a uma grelha de programação definida por horários nobres. É ainda mais interessante ver como este padrão é replicado no mundo inteiro”, acrescenta.

As manhãs são eleitas para ver as séries familiares. Entre as sete as dez horas, o consumo deste tipo de conteúdos cresce consideravelmente, sendo que às oito horas há um aumento de 106% em comparação com o resto do dia. Mas Portugal tem uma particularidade: mantém acima da média, das sete às 19 horas, o consumo de conteúdos familiares, como Uma Série de Desgraças, Beat Bugs ou Skylanders Academy, face a outros países.

Desengane-se quem pensa que séries de terror, como American Horror Story ou Scream, são vistas ao final da noite, como habitualmente integram as grelhas de programação dos outros canais. Em todo o mundo, quase metade das visualizações globais (47%) acontecem à hora de almoço (12h-14h), o que significa um aumento de 5% em comparação com o resto do dia. Em Portugal, as séries de terror estão entre as que tiveram um maior aumento neste intervalo de horas, com cerca de 26% face ao resto do dia. E se ao almoço serve-se terror, ao jantar o prato principal são os thrillers. The Walking Dead, Dexter, Breaking Bad e Stranger Things são apenas alguns exemplos do que mais se vê a partir das 21 horas, aumentando 22% em Portugal e 27% nos restantes países analisados.

É já depois da uma da manhã que a comédia de Friends, Master of None ou The Unbreakable Kimmy Schmidt, ganha protagonismo, atingindo o pico máximo de visualizações às cinco horas (28%). A madrugada é aliás um horário nobre da plataforma digital, com 15% do streaming a acontecer entre a meia-noite e as seis horas. Em países como o Japão e a Coreia do Sul essa percentagem sobe até aos 21 por cento. A madrugada é a hora preferida para ver documentários, como Chef’s Table, Making a Murderer e Planet Earth, tendo um aumento de visualizações de 24%. Em Portugal aumenta para 35%, às cinco horas.

Orange Is The New Black já vai na quinta temporada

Orange Is The New Black já vai na quinta temporada

Jojo Whilden/Netflix

As 5 séries mais vistas em Portugal, às 22h

-Friends

-Narcos

-Orange Is The New Black

-Gilmore Girls

-Suits