Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Prisão instala cerca invisível contra drones que entregam droga aos presos

Sociedade

  • 333

Rui Duarte Silva

A última moda é entregar droga, armas e telemóveis aos presos através de drones, pela calada da noite. Mas uma prisão britânica já acabou com a brincadeira

Uma prisão na ilha de Guernsey, no Canal da Mancha, junto à costa francesa, mas sob dependência britânica, tornou-se a primeira do mundo a instalar um sistema de defesa contra drones.

É uma espécie de cerca invisível que rodeia o espaço aéreo à volta da prisão. Assim que se aproxima um drone, a cerca vai detetar o seu sinal e fazer com que o seu operador perca o controlo do drone. O aparelho é então envio para o sítio de onde veio.

Desenvolvida por Richard Gill, um britânico especialista em drones, a cerca invisível funciona como uma barreira com 600 metros de altura. “É como se o drone entrasse num campo de força. O vídeo do operador fica negro e este perde o controlo. Os drones construídos nos últimos anos estão programados para voltarem ao ponto de partido caso o sinal de controlo seja perdido. Ele não vai cair. Poderia atingir alguém e isso provocaria outros problemas”, disse o especialista ao jornal The Times.

Nos tempos que correm, este tipo de tecnologia tem um enorme potencial securitário e comercial. Tanto pode ser usada para proteger instalações nucleares, elétricas ou de gás ou para prevenir ataques terroristas com drones contra alvos específicos, como pode ser adquirida por celebridades que querem proteger a sua privacidade dos olhares aéreos dos paparazzi.

O contrabando de droga, armas e telemóveis feito com drones tem sido um problema nas prisões inglesas.