Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Smack, a plataforma digital de (e para) millennials

Sociedade

Filipa Bulha Pereira

  • 333

Foi esta quarta-feira apresentado, no Hard Rock Café Lisboa, um novo projeto do grupo Impresa, o Smack. O apresentador João Paulo Sousa fez as honra

Filipa Bulha Pereira

A todos os que estão, ou não, na idade dos porquês, o Smack (smack.pt) promete dar respostas. Muitas respostas. Para quem quer compreender o mundo à sua volta, este projeto tem tudo. “Tudo o que precisas de saber”, é esta a promessa.

Com um design moderno, o novo “bebé” – puramente digital – do grupo Impresa apresenta-se como uma iniciativa arrojada que destina o seu trabalho, sobretudo, aos mais jovens. Mas qualquer idade é boa para espreitar o que por lá se faz. Quem o diz é Rogério Canhoto, Chief Revenue Officer do grupo, que acredita que, apesar de o Smack ver nos jovens o principal público-alvo, este tem potencial para chegar a outras gerações.

Smack é a onomatopeia que, na banda desenhada, significa um beijo ou, pelo contrário, uma chapada. Sem pôr de lado qualquer interpretação, este projeto é uma metáfora para ambas. Há Smack para amor e Smack para ódio. Porque o conteúdo (em forma de vídeo) que é fabricado neste projeto não tem medo de ser tendencioso. “Há coisas que odiamos e há coisas que adoramos. Tomamos partido e não temos medo de o mostrar”, afirma o coordenador, Pedro Monteiro.

Dito isto, a iniciativa não é uma lufada de ar fresco, mas sim uma “chapada de ar fresco”. Pelo menos, é o que nos diz Salvador, um dos criadores de conteúdo. Ou melhor, um dos smackers.

São cinco e são todos millennials, a geração da internet. Salvador, Nuno, Tiago, Joana e André são os nomes por trás dos vídeos que duram, em média, um minuto. Discutem ideias e, depois, trabalham individualmente em cada produto. Idealmente, cada smacker cria três vídeos por dia com informações divididas entre atualidade, entretenimento, moda, lifestyle e tecnologia.

São os verdadeiros game changers – aqueles que chegaram para revolucionar aquilo que já existe – porque são o próprio público.

“De millennials para millennials”, é este o grande trunfo do projeto, segundo o apresentador João Paulo Sousa.

O grande objetivo não é – ao contrário do que se possa pensar – simplificar a informação, mas sim levá-la ao público num tom mais apelativo, que provoque emoções. E à distância de um click.

Além disso, as notícias que são trazidas nestes moldes têm como objetivo captar a atenção de um público que divaga facilmente, tendo em conta a grande quantidade informativa a que tem acesso diariamente.

Este é um projeto multiplataforma que fabrica conteúdos digitais acessíveis a todo o grupo Impresa. E se, para alguns, o Smack pode representar uma chapada, para o jornalismo moderno, este não é mais do que um beijo. E um dos grandes.