Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Conheça as novas paragens do Metro de Lisboa

Sociedade

DR

Empresa vai avançar com a ligação do Cais do Sodré ao Rato, através da criação de duas novas estações. Campo de Ourique e Amoreiras ficam parados por falta de financiamento

Francisco Perez

A Metro de Lisboa vai estabelecer a ligação entre as estações do Cais do Sodré e do Rato, através da criação de duas estações na Estrela e em Santos até 2021. O plano para o desenvolvimento da rede de transporte, apresentado esta segunda-feira, ainda não contempla as estações de Campo de Ourique e das Amoreiras por falta de garantias de financiamento.

Na ligação entre o Cais do Sodré e o Rato vão circular comboios de seis carruagens com intervalos de três minutos e 40 segundos nas horas de ponta. A estação da Estrela ficará localizada na Calçada com o mesmo nome, junto ao Hospital Militar e em frente à Basílica. Já a de Santos ficará junto ao edifício do Batalhão dos Sapadores de Lisboa, perto da Assembleia da República.

Este projeto fará a ligação entre as linhas Verde e Amarela, sendo que a primeira tornar-se-á numa linha circular, passando pela Cidade Universitária, Entrecampos, Campo Pequeno, Saldanha, Picoas e Marquês de Pombal.

Já a linha amarela começará em Telheiras e terminará em Odivelas.

O Metro de Lisboa estima que a construção deverá custar 216 milhões de euros, estando ainda prevista a aquisição de 33 novas carruagens, orçamentadas em 50 milhões. Este investimento é apoiado por fundos comunitários e empréstimos do Banco Europeu de Investimentos.

Metro Lisboa

Os concursos devem começar no segundo semestre de 2018 e as obras no ano seguinte. Está previsto que o projeto esteja concluído em 2021.

O Metro de Lisboa anunciou ainda a intenção de estabelecer uma ligação pedonal subterrânea entre o Rato e Santa Isabel, permitindo o acesso às Amoreiras, numa extensão de 300 metros. Este investimento terá um custo de 15,6 milhões de euros.

Já o prolongamento da linha Vermelha entre São Sebastião e o Campo de Ourique ainda não tem data definida por questões de financiamento. A avançar, o projeto prevê a construção de mais duas estações, nas Amoreiras e em Campo de Ourique, orçamentadas em 186,7 milhões de euros.

A primeira será na Avenida Conselheiro Fernando de Sousa, junto ao cruzamento com a Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, e a segunda junto à Escola de Saúde Pública Militar, no cruzamento com a Rua Ferreira Borges.

A empresa vai ainda avançar com a remodelação das estações de Arroios, Areeiro, Colégio Militar, Olivais e Baixa-Chiado, permitindo a utilização de comboios com seis carruagens com vista a melhorar as condições de acessibilidade.