Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Slime: A massa viscosa que faz sucesso no YouTube mas que pode não ter graça nenhuma

Sociedade

Centenas de vídeos no Instagram e YouTube demonstram como fazer a receita em casa, mas a preparação do 'Slime' - a última moda entre os mais novos - pode ser tão divertida quanto perigosa

Trata-se de uma pasta maleável com aspeto viscoso que está a conquistar cada vez mais fãs entre os mais jovens e não só, uma vez que muitos pais vêem nesta nova tendência um alternativa à utilização de gadgets.

Mas a brincadeira não é isenta de riscos e já há casos de crianças que foram para o hospital com queimaduras causadas pela preparação de slime, depois de seguirem as indicações dadas em tuturiais do YouTube.Rebekha D'Stephano, a viver em Prestwich (Reino Unido), escreveu uma publicação na sua página de Facebook onde revelou o caso da filha, Deejay Jemmett, de 10 anos, que ficou com queimaduras graves depois de seguir a receita.

Em menos de 48 horas a pele começou a abrir e desenvolveu queimaduras graves. Rebekha levou a filha ao hospital de Wythenshawe, onde foi encaminhada para a unidade de queimaduras para ser observada por um cirurgião plástico.

"É inacreditável! Ela está a lutar para escrever e segurar os talheres. Tem sentido muitas dores e comichão", revelou D'Stephano, ao jornal Manchester Evening News.

Não existe uma fórmula única, nem medidas exatas. Os produtos mais comuns são cola branca, amaciador da roupa, espuma de barbear, bicarbonato de sódio e lágrima artificial. Os mais criativos personalizam com corantes e purpurinas.

Brincadeira já chegou a Portugal

A nova tendência já chegou a Portugal. A YouTuber Adriana Silva publicou um tutorial no seu canal, onde revela como fazer Slime com produtos de uso comum.

As crianças e jovens portugueses aderiram em força. O vídeo, publicado há cerca de dois meses, já atingiu as 122 mil visualizações.