Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Jovem mexicano criou um sutiã que deteta cancro na mama

Sociedade

Reprodução Higia Technologies

Julián Ríos Cantú ganhou o um prémio de 18 mil euros pela criação de um sutiã que pode ajudar a prevenir o desenvolvimento de cancro na mama

Julián Ríos, um jovem mexicano de 18 anos, ganhou o prémio final dos Global Student Entrepreneur Awards (GSEA), em Frankfurt (Alemanha), com um projeto que pretende ajudar as mulheres a prevenir situações de cancro na mama.

A ideia, inspirada no caso da mãe, que sofreu da doença, consiste num sutiã com cerca de 200 biossensores que mapeia a superfície da mama e é capaz de monitorizar as mudanças de temperatura, forma e peso.

"Porquê um sutiã? Porque permite ter os seios na mesma posição e não precisa de ser usado mais de uma hora por semana", revela o jovem, em entrevista ao jornal El Universal.

Os biossensores são capazes de determinar a condutividade térmica em zonas específicas. Em alguns casos, a temperatura alta pode ser indicador de mais fluxo sanguíneo, o que pode significar que os vasos sanguíneos estão a "alimentar" algo, nomeadamente algum tipo de tumor. Os dados de temperatura são analisados e enviados para uma aplicação ou dispositivo.

O projeto foi desenvolvido em parceria com três amigos, na sua empresa Higia Technologies, e foi pensado principalmente em mulheres com tendência genética para ter a doença.

A final da competição, que premeia jovens que desenvolvem negócios enquanto frequentam a universidade, foi disputada por 14 participantes de todo o mundo. Mas o sutiã de Julian, também conhecido como "EVA Bra", levou o prémio de 18 mil euros.