Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Voar sobre os Passadiços do Paiva

Sociedade

Rui Tavares Guedes e Joel Santos

  • 333

Poucos locais em Portugal permitem um contacto tão próximo com a natureza (ainda selvagem) do rio Paiva. Mas antes de caminhar nos passadiços já totalmente recuperados dos últimos incêndios, venha voar sobre eles, neste vídeo de Joel Santos

Rui Tavares Guedes

Rui Tavares Guedes

DiretorExecutivo

Joel Santos

Joel Santos

FOTOGRAFIA

Ao todo, são 17 quilómetros (ida e volta) de passadiços de madeira, a serpentear por árvores e rochas, por vezes suspensos em falésias ou sobre pequenos desfiladeiros, sempre ao longo da margem esquerda do Paiva, considerado o rio mais selvagem de Portugal. Tem início na aldeia de Espiunca, junto à praia fluvial, e o troço inicial é em linha reta e quase plano, o que permite apreciar a paisagem sem grande esforço. Mais ou menos a meio, fica a praia fluvial do Vau, acessível através de uma ponte suspensa. Prossegue-se então para o troço mais espetacular do percurso, que contorna a grande garganta do Paiva e após a qual é necessário vencer cerca de 500 degraus, até a um miradouro, a quase 300 metros de altitude, com vista panorâmica sobre toda a região. A partir daqui é sempre a descer, até à praia do Areinho, onde muitos voltam novamente para trás, até ao ponto de partida.

Ponto de Partida e chegada: Espiunca

Distância: 17 km

CONHEÇA ESTE E OUTROS 13 PERCURSOS DE SONHO PARA PERCORRER A PÉ, NA VISÃO DESTA SEMANA, JÁ ESTA QUARTA FEIRA NAS BANCAS

DISPONÍVEL TAMBÉM: