Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

6 coisas que nunca deve fazer no computador do trabalho

Sociedade

© POOL New / Reuters

Tem as passwords do email e das redes sociais gravadas no seu computador de trabalho? Esse é um dos aspetos que deverá repensar, mas há outros igualmente importantes

Para quem tem um emprego que implique a utilização de um computador, é muito provável que, a certo ponto, esse computador se torne muito mais do que um instrumento de trabalho. O Business Insider diz que é mais ou menos a partir do quinto dia de trabalho que se começa a guardar as palavras-passe dos emails e redes sociais, se muda o fundo do ambiente de trabalho, e por aí em diante. Mas isto, alertam os especialistas em informática, pode ser arriscado, quer para si, quer para a sua empresa. Estas são as seis coisas a evitar:

1. Guardar palavras-passe pessoais

Passando a maior parte do dia em frente ao computador, ao tablet ou ao telemóvel e, em muitos casos, levando-os mesmo para casa, é natural que façamos deles quase os nossos dispositivos pessoais. Por isto mesmo, fica difícil dizer que não quando nos perguntam se queremos guardar a palavra-passe.

No entanto, antes de o fazer, deve perceber qual é a política de privacidade da sua empresa, já que, em muitos casos, o que acontece é que os emails e outras comunicações eletrónicas não são privadas nem confidenciais. Podem mesmo passar a ser propriedade da empresa, alerta a Society for Human Resource Management.

2. Fazer comentários impróprios no software de comunicação

A sua empresa tem algum software que permita a comunicação entre trabalhadores? Já alguma vez a utilizou para ter alguma conversa extratrabalho com um colega? Se sim, fique a saber que há uma grande possibilidade dessa conversa ter sido guardada. Por isso, é importante que seja bastante seletivo naquilo que diz nessas salas de conversa.

3. Aceder a Wi-Fi público se estiver a trabalhar com assuntos sensíveis

Hoje em dia, vários estabelecimentos disponibilizam uma rede pública de Wi-Fi, tornando tentadora a possibilidade de ir trabalhar para um café, em vez de ficar fechado em casa – isto para quem pode trabalhar fora do escritório. Mas se o trabalho que estiver a fazer envolver informações confidenciais ou sensíveis, é melhor ter cuidado, porque alguns piratas informáticos aproveitam para aceder ao seu computador, tirando-lhe as passwords de cartões de créditos, email, redes sociais, entre outras cosias.

4. Permitir o acesso remoto a amigos ou colegas não indicados

Com a multiplicidade de programas de controlo remoto, é muito simples aceder a um computador de um amigo estando a quilómetros de distância. Mas se estamos a falar de um computador de trabalho, o cuidado deve ser redobrado. A partir do momento em que deixa alguém entrar no seu computador, ele terá acesso a todas as informações relacionadas com a sua empresa. Por isso, é importante que tenha autorização de um superior hierárquico para o fazer.

5. Armazenar coisas pessoais

Por muito que esteja habituado ao computador e que o use a toda a hora, é importante que se lembre que se trata de um instrumento de trabalho. Por isso mesmo, deve ter cuidado em colocar lá coisas importantes como álbuns de fotografias da família ou de amigos ou documentos pessoais importantes. Em primeiro lugar, por uma questão de segurança – como dissemos acima, a empresa pode conseguir aceder ao seu computador. Em segundo, porque, no caso da empresa fechar, de se despedir ou de ser despedido, pode não ter tempo de recuperar tudo o que é seu.

6. Utilizar o computador para outros trabalhos

Se tem um segundo trabalho (um part-time ou um biscate) é importante que evite fazer algo relacionado com isso no computador do seu emprego principal. Porquê? Tal como já foi repetido acima, a sua empresa pode ter acesso ao que faz no computador e ao que lá deixa e poderá usar isso contra si durante alguma discussão de trabalho – afinal, está não só a usar tempo de trabalho para tratar de assuntos extra, como também a tirar partido dos recursos da empresa.