Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tomar mais de dois comprimidos de 600 mg de ibuprofeno por dia representa risco sério para a saúde

Sociedade

FRANCK FIFE/ Getty Images

O popular anti-inflamatório é vendido sem receita, mas um estudo divulgado esta quarta-feira deixa mais um aviso alarmente

Exceder a dose de 1200 mg de ibuprofeno (mais de dois comprimidos de 600 mg, por exemplo) aumenta o risco de paragem cardíaca em 31 por cento. Num estudo publicado no European Heart Journal, investigadores dinamarqueses concluiram também que outros anti-inflamatórios não esteroides são ainda mais perigosos: é o caso do diclofenac, que aumenta o risco de paragem cardíaca em 50 por cento.

O investigador Gunnar Gislason, da Universidade de Copenhaga, que liderou o estudo, apela a um maior controlo da venda destes medicamentos, uma vez que, acredita, o facto de poderem ser adquiridos sem receita médica fá-los parecer seguros.

"Estas conclusões são um lembrete sério de que os anti-inflamatórios não esteroides não são inofensivos", sublinha.

Os investigadores dinamarqueses analisaram quase 29 mil casos de doentes que receberam assistência hospitalar depois de terem paragens cardíacas entre 2001 e 2010. Destas, quase 3.400 tinham tomado algum tipo de anti-inflamatórios não-esteroides.

Em setembro, um estudo publicado no British Medical Journal concluiu que estes medicamentos aumentavam o risco de falha cardíaca e ainda outrras investigações anteriores ligaram-nos a alterações potencialmente graves do ritmo cardíaco e a um risco aumento de ataque cardíaco e AVC quando tomado regularmente.