Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Devo ir maquilhada para uma entrevista de emprego?

Sociedade

  • 333

© Lucas Jackson / Reuters

Para um homem, uma mulher maquilhada tem mais prestígio. Para uma mulher, usar batom e base implica ser dominante

Sara Sá

Sara Sá

Jornalista

A decisão de usar batom e rímel pode ser um assunto mais sério do que se pensa. Em particular no local de trabalho. Viktoria Mileva, uma bem maquilhada investigadora da Universidade de Sterling, Escócia, publicou um artigo na revista Perception, onde analisa o impacto da maquilhagem.

E fê-lo através de duas experiências. Numa delas, os investigadores fotografaram 40 colegas, do sexo feminino, com e sem maquilhagem. A seguir mostraram estas fotos a outro grupo de 128 colegas, rapazes e raparigas. A cada um deles foi pedido que fizesse uma classificação em termos de atratividade, prestígio e domínio.

No estudo, percebeu-se que as mulheres maquilhadas eram vistas pelos homens, e só por eles, como tendo mais prestígio e pelas mulheres, e só por elas, eram vistas como sendo dominantes. Ambos os sexos consideraram que uma mulher maquilhada é mais atraente.

Noutra experiência, 48 mulheres jovens olharam para as 40 fotos e responderam a perguntas como: teria ciúmes se esta mulher interagisse com o seu parceiro? Conclusão: as mulheres maquilhadas foram consideradas mais atraentes para os homens e mais promíscuas, pelo que sentiriam mais ciúmes relativamente a estas.

Os autores do estudo pensam que os homens não costumam ver as mulheres como uma ameaça, pelo menos do ponto de vista físico, daí a maquilhagem não afetar a percepção da sua capacidade de dominar. As mulheres, por outro lado, podem encarar as outras mulheres, quando maquilhadas, como uma ameaça e por isso socialmente dominantes.

Viktoria Mileva acredita que esta questão vai muito além do faits-divers, tendo implicações, por exemplo, no mundo do trabalho.

"Por exemplo, numa entrevista de emprego, conhecer a composição dos recrutadores, se são homens ou mulheres, pode influenciar a decisão da candidata relativamente a usar maquilhagem ou não. A forma como os entrevistadores irão olhar para a candidata, como atraente, dominante ou com prestígio pode afetá-la a ela, aos entrevistadores e até condicionar o resultado da própria entrevista. Daí que entender as potenciais implicações do uso de cosméticos possa ser importante não só para o utilizador como para a pessoa que está a avaliar", conclui a principal autora do estudo.