Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Muito para lá do bacalhau: O que se come no Natal em Portugal

Sociedade

Conheça as tradições gastronómicas de cada região portuguesa

O bacalhau parece ser o rei do Natal em Portugal mas, mesmo assim, há zonas do país em que essa não é a primeira opção. Fomos procurar as receitas natalícias tradicionais de cada zona do nosso país, desde o Algarve a Trás-os-Montes, passando pelos arquipélagos dos Açores e da Madeira, junto das entidades regionais de turismo. O resultado é este:

Polvo Guisado à moda do Pico

Açores

Ceia: Nas nove ilhas açorianas encontramos uma grande diversidade de pratos tipicamente natalícios. Na ceia, ou se come bacalhau com todos, ou canja de galinha (feita com arroz), ou consomê de galinha (um caldo de frango com legumes). Há ainda quem coma torresmos com inhames e Morcela com batata doce – estes dois últimos pratos são tradicionais na ilha de São Jorge.

Almoço: No dia seguinte, os pratos vão desde peru e frango assados no forno com recheio de pão e miúdos (Terceira, Flores e São Miguel), ao frango com debulho e borrego assado (São Jorge), passando por cozido (Graciosa), polvo assado ou guisado (Terceira, Graciosa e Santa Maria), molha de carne com inhames e sopas de pão de trigo (Pico), lulas à moda das Ribeiras e ainda há espaço para a roupa velha (feita com os restos do bacalhau com todos do dia anterior).

Sobremesas: Come-se o Bolo de Natal (feito com frutas cristalizadas), o arroz doce, as queijadas e os pasteis de arroz (Graciosa), pão de ló, Bolo de nozes, Bolo de laranja, filhós, coscorões, rabanadas, Bolo Rei e figos passados. Para acompanhar, os açorianos bebem licores caseiros (de vinho abafado e licor de leite), aguardente de canela e Vinho do Porto.

Azevias de Grão

Alentejo

Ceia: O bacalhau, seja cozido ou no forno, enche as mesas dos alentejanos na "missadura" (a consoada alentejana).

Almoço: No dia seguinte à Missa do Galo, no Alentejo, come-se tipicamente o galo, tostado ou assado. Há, no entanto, quem prefira o cabrito assado.

Sobremesas: No que toca aos doces, os alentejanos comem as conhecidas filhoses, leite de creme e coscorões. Além disso, as azevias de grão (doces em forma de triângulo ou retângulo recheados com uma mistura de grão, açúcar, limão, ovo e canela), o nogado (massa feita com farinha, ovos, azeite, cortada em pequenos cilindros, que são regados numa calda de mel) e as encharcadas (doce à base de ovos e açúcar, queimado por cima, à semelhança do leite creme) são doces tipicamente natalícios nesta zona.

Morgado de Amêndoa

Morgado de Amêndoa

Algarve

Ceia: Os algarvios têm duas opções típicas para a ceia de Natal, uma de carne e outra de peixe: o galo de cabidela e o bacalhau cozido. Mas antes disso, como entrada, servem-se amêijoas e berbigões

Almoço: No dia seguinte, comem-se os restos do dia anterior e, a par disto, assam-se carnes de borrego ou peru. Em algumas zonas, também se come leitão.

Sobremesas: Às filhoses, rabanadas, sonhos e leite de creme, os algarvios juntam a tarte de amêndoa, as empanadilhas (são muito semelhantes às azevias, mas o recheio é, geralmente, feito com batata doce – daí também serem chamadas pastéis de batata doce), as encharcadas, importadas do Alentejo e o Morgado de Amêndoa.

Tigeladas

Beira Interior

Ceia: Da Beira alta à Beira Baixa, o prato preparado para a ceia de Natal é o tradicional bacalhau cozido.

Almoço: Do peixe do dia anterior, passa-se à carne assada que geralmente ou é de cabrito ou de peru.

Sobremesas: Aqui, não podem faltar alguns pratos comuns a outras regiões do país, como é o caso do arroz doce, dos sonhos, das rabanadas e do Bolo Rei. Mas a Beira Interior é rica em sobremesas tipicamente natalícias. As tigeladas, por exemplo, são um doce feito com ovos, farinha, açúcar, leite e canela que é servido em formas de barro. As papas de carolo fazem lembrar o arroz doce – e, na verdade, antigamente, há falta de arroz, os beirões faziam estas papas com o carolo do milho, uma farinha mais grossa e amarela. Por último, mas não menos importante, estão as filhoses que, na Beira Interior, se chamam filhoses de joelho. Tradicionalmente, na noite de natal, antes da Missa do Galo, as pessoas reuniam-se à volta de fogueiras a moldar a massa com o joelho, de forma a ficarem curvadas. Depois, eram fritas ao lume.

Bacalhau cozido com todos

Beira Litoral

Ceia: Aqui, o bacalhau cozido impera, mas também há quem já queira inovar e cozinhe o bacalhau de outras formas. Com um protagonismo menor está o polvo cozido.

Almoço: Come-se carne assada, que pode ir desde o peru, ao lombo ou ao cabrito.

Sobremesas: Quanto a doces, na Beira Litoral não existem propriamente pratos típicos, mas, na região de Aveiro, comem-se os ovos moles. De resto, na mesa de Natal não podem faltar as rabanadas, as filhoses, os sonhos, a aletria, os frutos secos e o Bolo Rei.

Lampreia de ovos

Lisboa e Vale do Tejo

Ceia: A zona de Lisboa e Vale do Tejo caracteriza-se por reunir um conjunto de receitas típicas de várias pontos do país, trazidas pelo fluxo migratório do século XX. Na ceia, come-se o bacalhau cozido com todos e peru assado.

Almoço: Serve-se carne assada de cabrito, peru ou borrego.

Sobremesas: Aqui, as rabanadas têm o nome de fatias douradas. Comem-se filhoses, sonhos, aletria, lampreia de ovos, azevias e, claro, Bolo Rei.

Carne Vinha e Alhos

Madeira

Ceia: Por causa da Missa do Galo, os madeirenses comem pratos mais leves na Ceia de Natal – ou canja de galinha (feita com arroz), ou sandes de Carne Vinha e Alhos.

Almoço: No dia seguinte, o almoço já é mais pesado e repete-se um dos pratos do dia anterior – a Carne Vinha e Alhos. Mas, desta vez, não é servida no pão. Até se percebe a repetição, já que se trata de uma iguaria bastante trabalhosa – a carne precisa de ficar pelo menos três dias a marinar num molho de vinho, alho, vinagre e louro. Lá, há também quem coma o bacalhau cozido no almoço de Natal.

Sobremesas: Os madeirenses comem Bolo de Mel, um bolo feito com muitos frutos secos, cuja receita não se destina a um só bolo – até porque, geralmente, por se conservar durante muito tempo, quando se faz Bolo de Mel, não se faz apenas um, fazem-se muitos. Como é um bolo pesado, juntam-se sobremesas mais leves, com fruta – salada de fruta, pudim de maracujá, tangerinas, ananás, tomate inglês e, ainda, o "fruto delicioso", uma espécie de banana ananás.

Sopas de Vinho

Minho e Douro Litoral

Ceia: Nesta zona do país, o bacalhau cozido é rei na ceia de Natal. Mas não é feito de qualquer maneira. As batatas querem-se grandes, para não esfarelarem, e cozem-se com a casca, as couves galegas querem-se tronchudas, com troços grandes e o bacalhau quer-se grosso. Tudo isto é regado com um fio de azeite que, previamente, foi aquecido com rodelas de cebola estalada e cominhos. No final da refeição, não se levanta a mesa, para que as alminhas e os anjos possam saciar-se.

Almoço: Um dos pratos tradicionais não poderia ser mais simples. Cortam-se aos bocados os restos das couves, batatas, bacalhau, ovos e cenoura do dia anterior e aquecem-se num frigideira com azeite. A isto se chama roupa velha ou farrapo velho. Além disso, também é costume comer-se cabrito e peru assado.

Sobremesas: Na região dizem que a ceia não é ceia se não se beber vinho quente e/ou comer as sopas de vinho. O vinho quente tinto é aromatizado ao lume com açúcar/mel e canela. As sopas são feitas com bocados de pão ou broa embebidos nesse vinho. Quanto a doces, comem-se as rabanadas de vinho, leite (também chamadas fatias paridas) ou de mel, que podem ser regadas com calda de açúcar. Também são tradicionais os sonhos, as filhoses, o arroz doce, os bolinhos de abóbora-menina e de chila e os mexidos (uma mistura de açúcar, pão e frutos secos fervida em água).

Rabanadas

Trás-os-Montes e Alto Douro

Ceia: As principais receitas típicas têm como ingredientes principais o bacalhau e polvo. Podem ser cozidos e acompanhados de batatas e couves, mas também se fazem filetes de polvo, bolos de bacalhau e bacalhau frito. Para além disso, nalgumas casas come-se pescada frita ou congo frito.

Almoço: À semelhança do que acontece no Minho e Douro Litoral, come-se a roupa velha, feita a partir das sobras do bacalhau cozido com todos do dia anterior. Além disso, também são tradicionais pratos de carne assada, geralmente de cabrito, cordeiro, borrego ou de peru.

Sobremesas: A mesa de doces é recheada com leite de creme, arroz doce, rabanadas, filhoses, sonhos, pão de ló, farófias (uma sobremesa à base de clara de ovo, regada com um molho feito com leite, gema de ovo, açúcar, canela e limão) e o Bolo Rei que, nalguns casos, é substituído pelo Bolo Inglês, também com frutos secos.

(Artigo de Sara Soares)