Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Este homem anda por Nova Iorque vestido de lixo

Sociedade

  • 333

Rob Greenfield já se aventurou sozinho pela selva do Sudeste asiático e deambulou por sua conta na savana africana, mas agora carrega no corpo um novo projeto pessoal, no meio da multidão nova-iorquina. COM VÍDEO

Rui Antunes

Rui Antunes

Jornalista

DR / Reprodução Facebook

"É o dia 10 e começa a ser muito mais difícil movimentar-me. Mas continuo por aqui. Criei à volta de 11 quilos de lixo, cerca de metade do que produz uma pessoa em média. Estarei na Union Square nas próximas horas talking trash (a dizer disparates ou, à letra, a falar lixo). Venham ao meu encontro!".

Esta é a mensagem que Rob Greenfield deixou esta quarta-feira no Facebook, a propósito da sua iniciativa de carregar no corpo todo o lixo que produzir durante um mês inteiro. O ativista americano começou a acumular 'entulho' no passado dia 19 e até 18 de outubro será sempre a 'engordar'.

Para isso usa um fato especialmente concebido para o projeto, feito de sacos de plástico onde vai colocando os detritos - previamente lavados, porque não quer cheirar mal. O objetivo deste homem de 30 anos, que vive com apenas 111 objetos sob o lema "vive simples, vive livre", é alertar para os desperdícios.

Nas várias iniciativas em que já se envolveu - das aventuras a solo na selva do Sudeste Asiático ou na savana africana, à construção de casas básicas para sem-abrigo -, está subjacente a desvalorização dos bens materiais e a vontade de contribuir para um mundo mais sustentável.

No caso do lixo, defende, é um problema "esquecido". Como sente que as pessoas perderam a noção da quantidade de resíduos que produzem, quer ajudá-las a recuperar essa consciência. "A maioria de nós deita-o no caixote do lixo e nunca mais pensa nisso", lamenta Rob Greenfield, no vídeo de apresentação da iniciativa (pode vê-lo no final deste artigo). No seu site, assume a intenção de "criar um efeito visual inesquecível e chocante do lixo que criamos todos os dias", de modo a "inspirar-nos a todos a reduzi-lo drasticamente".

Para aumentar o impacto visual, prometeu aceitar tudo o que lhe oferecessem nas ruas de Nova Iorque, desde "panfletos publicitários a sacos de plástico, palhinhas e copos". Até agora, aumentou 11 quilos mas ainda nem chegou a metade do caminho. Por este andar, é certo que o número de obesos vai aumentar nos próximos dias. A sorte é que não precisará de uma dieta milagrosa para voltar à linha. Bastará despir o fato.

VEJA O VÍDEO: