Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

As dez mensagens mais rudes do "pior patrão do mundo"

Sociedade

  • 333

Mike Davis morreu aos 85 anos, com fama de patrão insuportável. Dono de uma companhia petrolífera, tratava os empregados com chicote na mão, como fica retratado nas comunicações internas que lhes escrevia. Exemplo: "Quero poupar a minha garganta. Não a quero estragar a dizer olá a todos vocês, filhos da p..." Depois de ler as restantes, o seu chefe vai parecer-lhe um santo

Rui Antunes

Rui Antunes

Jornalista

Da próxima vez que quiser insultar o seu chefe, pense duas vezes. Respire fundo, morda a língua, conte até dez se for preciso. E lembre-se deste artigo que leu na VISÃO: afinal, podia ser muito pior se tivesse trabalhado para Edward Mike Davis, o patrão mais maldoso (meanest) do mundo, como lhe chama o The Huffington Post, ou o mais maldisposto (grumpiest) de todos, como o descreve o The New York Times.

Este americano liderou com mão de ferro uma companhia petrolífera na década de 70, em Houston (Texas), e morreu no domingo, 18, aos 85 anos, com fama de patrão insuportável. Fez fortuna ao divorciar-se, em 1971, de Helen Bonfils - dona de um jornal em Denver -, de quem tinha sido motorista e amante até se casarem, em 1959, tinha ele 28 anos e ela 69. Por essa altura lançou-se no negócio do petróleo e para a história ficam as comunicações internas que escreveu aos seus empregados.

Embed from Getty Images

Divulgadas no início deste século pelo site Letters of Note, 25 anos depois da falência e com a autorização do próprio Mike Davis, hoje até podem ter uma certa graça. Mas quem viveu aquele período não deve ter achado muita piada ao estilo "quero, posso e mando" do patrão. Eis dez mensagens que retratam o ambiente daquela época na Tiger Oil Company:

Para os recursos humanos (9 de dezembro de 1977):

"Com efeitos imediatos, o salário dos empregados será cortado nos dias em que estiverem ausentes por doença, a menos que eu autorize o pagamento"

Para os empregados da Tiger Oil Company e da Tiger Drilling Company (22 de dezembro de 1977):

"O que os trabalhadores da Tiger International, Inc. fazem não é da vossa conta! Se estão descontentes, sugiro que procurem trabalho noutro lugar. Qualquer conversa sobre insatisfação ou perturbação entre os trabalhadores que querem mudar-se para a Tiger International, Inc. significará despedimento imediato.

Para o secretariado (3 de janeiro de 1978):

"Isto é um escritório de negócios. Toda a correspondência será escrita à máquina. Escrever à mão demora muito mais - vocês estão a perder o vosso tempo, mas, mais importante, estão a fazer-me perder o meu tempo. Se não sabem escrever à máquina, o melhor é aprenderem."

Para todos os empregados (5 de janeiro de 1978):

"Gertrude Love foi contratada para trabalhar na cozinha. A cozinha será o "escritório" dela e ninguém poderá demorar-se ali. Se quiserem alguma coisa, ela vai buscar-vos. Se ela não estiver, vão buscar o que precisam e saiam. São bem-vindos a comer na firma. Ela vai preparar os vossos pratos, entregar-vos e depois podem ir para o vosso lugar comer nos escritórios. Não vai ser permitido servirem-se, a menos que ela não esteja na cozinha."

Para todos os empregados (11 de janeiro de 1978):

"Conversas sem propósito e coscuvilhices resultarão em despedimento imediato. Não falem sobre outras pessoas e outras coisas neste escritório. FAÇAM O VOSSO TRABALHO E MANTENHAM AS BOCAS CALADAS!"

Para todos os assalariados mensais (12 de janeiro de 1978):

"Eu praguejo, mas como sou o dono desta companhia é um privilégio meu, e este privilégio não deve ser interpretado como sendo igual para os empregados. Isso diferencia-me de vocês, e quero que se mantenha assim. Não haverá absolutamente nenhuma possibilidade de qualquer empregado, seja homem ou mulher, poder praguejar. Nunca".

Mensagem de Mike Davis ao secretariado a exigir que toda a correspondência fosse datilografada na máquina de escrever

Mensagem de Mike Davis ao secretariado a exigir que toda a correspondência fosse datilografada na máquina de escrever

DR / Letters of Note

Para todos os assalariados mensais (12 de janeiro de 1978):

"Não pagamos salários de miséria, e ainda há algumas pessoas no mundo que querem trabalhar. Não sou admirador de hippies, cabelos compridos, amigos da droga ou alcoólicos. Sugiro que todos os supervisores eliminem estas pessoas.

Quem deixar o cabelo crescer de tal forma que eu não consiga ver as orelhas significa que não se lava. Se não se lava, cheira mal, e se cheira mal, não quero o filho da puta ao pé de mim.

Qualquer condutor de camiões ou empregado que estrague equipamento por negligência ou abuso será despedido de imediato pelo seu chefe, e se o chefe não o fizer então esse chefe será despedido por Mike Davis.

Eu sou um conhecido filho da puta e pretendo manter-me assim. Tenho o privilégio de transpirar em público, à frente de toda a gente, ou de fazer o que eu quiser porque sou eu que pago as contas. Não ajam como eu. O que vocês fazem em vossa casa é com vocês, mas o que fazem aqui no meu negócio é comigo. Não sou padre nem estou a tentar salvar o mundo. Só quero conduzir o meu negócio à minha maneira."

Para exploradores de petróleo, geologistas, geofísicos, engenheiros ou a quem diga respeita (13 de janeiro de 1978):

"Tudo o que pretendo é comandar um barco organizado - ou melhor do que isso, comandá-lo como um Exército.

Se não vos pago o suficiente, sugiro que peçam um aumento ou se demitam e procurem outro emprego.

Não tirem vantagem sobre mim, porque eu vou procurar pela vossa garganta abaixo. Vocês precisam do emprego - eu não"

Não me dirijam palavra quando me virem. Se eu quiser falar com vocês, eu falo. Quero poupar a minha garganta. Não a quero estragar a dizer olá a todos vocês, filhos da puta."

Para todos os empregados (8 de fevereiro de 1978):

"Por ordem de Edward Mike Davis, não haverá mais celebrações de aniversários, bolos de anos, futilidade ou festejos de qualquer espécie na firma. Se tiveres de celebrar, fá-lo depois do trabalho no teu tempo livre."

Para todos os empregados (20 de abril de 1978):

"Sugiro que comprem cigarros suficientes para fumarem porque, por Deus, vocês não os vão comprar no meu tempo."