Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Angelina Jolie e Brad Pitt: o que os filmes juntam, os filmes separam?

Sociedade

  • 333

Brad Pitt e Angelina Jolie, à chegada a Tóquio, com três dos seis filhos, em 2013

© Issei Kato / Reuters

Conheceram-se nas filmagens de Mr. & Mrs. Smith, em 2004, quando Brad Pitt ainda era casado com Jennifer Aniston. Namoraram durante dez anos e, há dois, avançaram para o casamento, o terceiro de Angelina Jolie com atores com quem contracenou. Agora, ela meteu os papéis do divórcio por, supostamente, ele se ter encantado pela atriz francesa Marion Cotillard, com quem partilha o grande ecrã no filme Aliados, a estrear em novembro

Rui Antunes

Rui Antunes

Jornalista

Poster oficial do filme Mr. & Mrs. Smith

Poster oficial do filme Mr. & Mrs. Smith

Ao fim de 12 anos de relacionamento, Angelina Jolie avançou esta semana com o pedido de divórcio de Brad Pitt, o terceiro ator que a levou ao altar depois de ter contracenado com ela. Foi em 2004, durante as filmagens de Mr. & Mrs. Smith - em que interpretam um casal de assassinos profissionais que desconhecem a verdadeira atividade um do outro -, que se conheceram e se apaixonaram, como mais tarde reconheceria Brad Pitt. Antes, Angelina já tinha sido casada com Jonny Lee Miller e Billy Bob Thornton, que também havia conhecido durante as rodagens para filmes de Hollywood, o primeiro em Hackers (1995) e o segundo em Tudo Sob Controlo (1999).

Quando, em 2004, a protagonista da saga Tomb Raider iniciou a sua relação com Brad Pitt, o ator ainda não estava divorciado de Jennifer Aniston. Formavam um dos casais mais idolatrados e mediáticos de Hollywood e muitos dos fãs da atriz popularizada na série Friends não pouparam Angelina, acusando-a de ser uma "destruidora de lares". Esta terça-feira, dia em que se tornou pública a rutura entre Jolie e Pitt, não faltam memes nas redes sociais a simular reações de alegria de Jennifer Aniston.

A coincidência de Angelina Jolie e Brad Pitt no elenco de Mr. & Ms. Smith criou a oportunidade para os dois se aproximarem e iniciarem uma relação - da qual resultaram seis filhos, três biológicos e três adotivos. E se esse desfecho, tendo por base o passado, já poderia ser considerado um padrão para ela, no caso dele era a primeira vez (terá conhecido Aniston num blind date promovido pelos agentes de ambos). Mas, segundo o New York Post, o ator pode agora ter repetido a cena: na base do pedido de divócio de Angelina estará, de acordo com este tablóide americano, um caso extraconjugal de Brad Pitt com a francesa Marion Cotillard.

Os dois contracenam em Aliados, o mais recente filme de Robert Zemeckis (realizador de Regresso ao Futuro, Quem Tramou Roger Rabbit ou Forrest Gump), passado durante a II Guerra Mundial e com estreia marcada para novembro. Ele faz de agente secreto alemão e ela de assassina da resistência francesa. Resultado: apaixonam-se no grande ecrã.

Imagem do documento a oficializar o pedido de divórcio

Imagem do documento a oficializar o pedido de divórcio

© Reuters Staff / Reuters

De acordo com uma fonte anónima citada pelo New York Post, Angelina Jolie "contratou um detetive privado" para seguir as pisadas do marido em Londres, onde decorreram as filmagens: "Ela sentiu que ele a estava a enganar e estava mesmo."

No entanto, o mesmo jornal cita uma "fonte próxima de Cotilard" a negar os rumores de um relacionamento com Brad Pitt e a garantir que a francesa está firme com o seu companheiro, o ator e realizador francês Guillaume Canet, de quem tem um filho de quatro anos.

Seja como for, Angelina Jolie entregou os papéis do divórcio "para o bem da sua família" - palavras do seu advogado -, alegando "diferenças irreconciliáveis" com Brad Pitt. Requer ainda a custódia total dos seis filhos do casal, deixando para o pai apenas a possibilidade de os visitar. Em comunicado, o ator disse sentir-se "muito triste" e pediu à imprensa para não incomodar os filhos "neste tempo difícil".

VEJA O TRAILER DO FILME EM QUE BRAD PITT CONTRACENA COM MARION COTILLARD: