Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Insatisfação no trabalho provoca problemas de saúde

Sociedade

  • 333

© Toby Melville / Reuters

O emprego que temos aos 30 anos influencia o nosso bem-estar aos 40

Está contente com o que faz? Então não tem nada com que se preocupar. Não está? Prepare-se: daqui a 10 anos a sua saúde pode vir a ressentir-se por isso. É essa a conclusão de um estudo divulgado pela Associação Americana de Sociologia. Os investigadores analisaram os percursos de 6432 pessoas, aproveitando os dados de um inquérito anual iniciado em 1979, para comparar o grau de satisfação no início da carreira com o bem-estar.

Os efeitos são surpreendentemente claros e diretos - os inquiridos que se sentiam menos satisfeitos com o emprego quando tinham 20 e muitos ou 30 e poucos anos começavam a evidenciar problemas de sono e estados depressivos logo à passagem dos 40 anos.

"Descobrimos que há um efeito cumulativo da satisfação no emprego na saúde, que pode começar a aparecer logo aos 40", explicou Jonathan Dirlam, um dos coordenadores do estudo. Hui Zheng, professor de sociologia da Universidade Estatal do Ohio e também um dos autores, sublinha outro pormenor da investigação: "Não precisamos de chegar perto do final da carreira para vermos o impacto da satisfação no emprego, sobretudo na saúde mental."

O estudo foi feito através de questionários, com avaliações de 1 (detesta o emprego) a 4 (gosta muito do emprego). Uma grande parte, estatisticamente significativa, que não gostava nada do trabalho (quase metade dos participantes...) revelava, anos depois, os tais problemas mentais, mas também físicos, como dores de costas e uma tendência maior para ficar constipada. Que, aliás, podem ser já uma consequência das dificuldades em dormir e dos estados depressivos, adiantam os especialistas.

"Níveis mais altos de problemas mentais para quem está insatisfeito no emprego pode ser um percursor de dificuldades físicas futuras", disse Hui Zheng. "Ansiedade e depressão podem conduzir a doenças cardiovasculares, que aparecem mais tarde."
Mas há uma boa notícia: as pessoas que começaram por não gostar do trabalho mas que depois ficaram mais satisfeitas (no mesmo emprego ou noutro) revelaram níveis de saúde idênticos a quem esteve sempre contente.

Ou seja, se não gosta do seu trabalho hoje, ainda vai a tempo de evitar problemas amanhã. Basta aprender a gostar do que faz - ou mudar de emprego.