Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Porque é tão difícil manter o peso certo?

Sociedade

B2M Productions

Ingerimos mais calorias do que gastamos e mexemo-nos pouco, no entanto, a genética e as hormonas também participam no processo

Sempre que se perdem uns quilinhos e parece que se encontrou o peso certo, o corpo prega-nos uma partida. Agora, investigadores pensam ter descoberto a razão porque é muito difícil manter os novos valores. Estudos recentes, publicados no jornal Obesity, sugerem que o corpo, realmente, resiste à perda de peso. Ao fazer-se dieta, reduz-se o metabolismo, diminuindo o número de calorias que se queima quando não se está a praticar qualquer tipo de atividade. Os autores do estudo alertam que manter o peso baixo requer um “combate vigilante contra a adaptação metabólica”.

O estudo acompanhou 14 concorrentes que participaram na versão americana do programa televisivo The Biggest Loser (Peso Pesado, em português). Descobriram que passados seis anos do final do programa todos, exceto um, tinham recuperado o peso. Enquanto no início do concurso pesavam, em média, 149 quilos e no fim 91, agora pesavam 131,5 quilos. Seis anos é muito tempo e estar cerca de 17 quilos mais leves não é insignificante. Mas, todas as probabilidades estavam contra estes participantes. O estudo mostrou que antes da competição o grupo queimou uma média diária de 2 600 calorias em repouso, mas esse valor baixou para cerca de 2000 calorias por dia quando o programa terminou. Seis anos mais tarde, em vez de voltarem ao nível normal, a sua taxa metabólica desceu para 1900 calorias por dia em repouso. O seu metabolismo foi de 500 calorias a menos por dia do que se poderia esperar, dependendo da idade e da constituição física da pessoa. Os concorrentes tiveram de passar a comer menos para manter o seu peso mais baixo. Enquanto os investigadores sabiam que esta dieta restritiva reduzia o metabolismo do corpo em descanso para poupar energia, o estudo demonstra como o corpo subverte a perda de peso sem dó nem piedade.

Este foi apenas um pequeno estudo. Sabe-se que a perda de peso é influenciada por fatores como os genéticos e os hormonais. O relatório sobre o The Biggest Loser cita outros estudos que mostram que as pessoas obesas sujeitas a cirurgia escapam a esta adaptação metabólica. De alguma forma, o corpo assume o novo peso como o normal e a taxa metabólica em repouso não desce. Para o resto das pessoas, estar atento ao que se come e criar massa muscular (que se perde com a idade), através de exercícios aeróbicos e treino com pesos, é a única forma de lutar contra a balança. O nosso metabolismo determina apenas uma parte da energia que gastamos. Claro que se queimar mais calorias do que as que ingere o resultado vai notar-se na cintura. Outra pesquisa sugere que reduzir as calorias em 20% e fazer exercício moderado durante 20 minutos por dia também ajuda a manter o peso. O nosso coração agradece.