Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PETA acusa marcas de luxo de tratar avestruzes como 'vítimas de um filme de terror'

Sociedade

A organização que se dedica à defesa dos direitos animais divulgou um vídeo para denunciar como as avestruzes são tratadas para serem transformadas em artigo de luxo. ATENÇÃO: As imagens podem chocar

"As aves jovens recebem choques e pancadas, são mortas, as penas são arrancadas e depois são esfoladas", acusa a PETA, numa denúncia sobre "a ultrassecreta indústria dos matadouros industriais de avestruzes, onde as jovens aves são mortas para serem transformadas em bolsas, sapatos e cintos de luxo pela Hermès, LVMH, Prada e outras casas de moda europeias topo de gama".

O vídeo, captado em matadouros da África do Sul que fornecem, alegadamente, 75% de todas as avestruzes produzidas a nível mundial, mostra o processo por que passam as aves.

"As jovens avestruzes, que são animais espertos, sensíveis e curiosos, são tratadas como vítimas de um filme de terror simplesmente porque alguém quer uma bolsa Birkin texturada ou uma carteira Prada de pele rugosa", lamenta a diretora da PETA, Mimi Bekhechi.

ATENÇÃO: As imagens que se seguem pode ser consideradas chocantes