Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Minecraft na sala de aula. Vamos jogar?

Sociedade

  • 333

Os professores garantem que é possível aplicar o Minecraft a qualquer disciplina

O jogo do momento está a ser usado em escolas de todo o mundo, Portugal inclusive - e vem aí uma nova versão feita especialmente para a Educação

"Há alguns anos que o uso e não podia estar mais satisfeito. Aplica-se a quase todas as disciplinas: os alunos tanto aprendem o que são quadrados como desenham casas. À medida que jogamos, acrescentamos o que quisermos, como se o personalizássemos à nossa medida. Pode não ter sido pensado para isto, mas é perfeito."

Quem fala assim é João Freitas, 44 anos, professor de ciências na Escola Secundária de Lagoa, na ilha açoriana de São Miguel, a propósito da ferramenta que se tornou uma imensa mais valia, sobretudo nas turmas de ensino especial. A decisão, sublinha, criou um clima na sala extremamente positivo. "Abriu-nos imensas portas", acrescenta o colega Marco Medeiros. O segredo do sucesso do jogo, concordam, é não ser agressivo e agradar tanto a rapazes como a raparigas: "É uma espécie de super Lego em três dimensões e indestrutível."

Minecraft, o jogo de que se fala, é basicamente feito de blocos, numa versão de baixa resolução pixelizada, à boa maneira de um outro qualquer na berra em...1988. Mas, ao mesmo tempo, permite que os blocos sejam removidos e recolocados num outro lugar, numa outra construção. Jogar Minecraft, insiste a Microsoft, que comprou a empresa dona do jogo há um ano, é usá-lo como uma ferramenta criativa: afinal, não há forma de vencer, não tem nenhum objetivo nem enredo dramático que necessite ser seguido. Pensemos numa Disneylândia onde as atrações são construídas pelos visitantes. A imaginação é o limite. Mesmo.

A tecnologia como inspiração

A ideia de utilização de videojogos no meio educativo tem vindo a ganhar força - e o Minecraft teve uma integração fácil no ensino regular de vários países, como a Finlândia e a Suécia, onde já faz parte do currículo em algumas escolas. Neste momento, o MinecraftEdu, a versão desenvolvida especialmente para escolas, liga uma imensa comunidade global que comunica e troca recursos. Tornou-se, assume a empresa, mais uma resposta ao insucesso educativo pois desafia e motiva os alunos para atividades complexas que requerem atenção e dedicação. Mas há mais quem tenha o Minecraft em boa conta, como as Nações Unidas - garantia da Time! - que vêm o jogo como um instrumento para melhorar a vida humana.

«Na Microsoft também acreditamos que a tecnologia pode e deve ser aplicada em novas formas de aprendizagem, que sejam inspiradoras e aumentem a motivação», concorda Vânia Neto, diretora para a área da Educação na Microsoft Portugal, no momento em que acabam de anunciar uma nova versão do jogo para as escolas - disponível a partir do verão e gratuita no primeiro ano. A empresa, revela ainda Vânia Neto, fez já uma proposta no ministério da Educação para a criação de um programa piloto de tecnologia para o primeiro ciclo que possa incluir ambientes como o Minecraft. «Queremos também contribuir para o aumento das competências digitais de todos os alunos.»

Exemplos de como o jogo se aplica às mais diversas disciplinas

Matemática: O sistema de combinações de itens do jogo pode ajudar na aprendizagem de matemática básica (adição, raciocínio lógico).

Geometria: O mundo minecraft é feito de cubos, mas as crianças podem tomar outras formas. A construção de uma casa pode ajudar na compreensão de conceitos de volume, área e forma.

Química: No jogo é possível aquecer areia para fazer vidro e também combinar vários itens, o que auxilia em noções químicas.

Geografia: O professor pode usar formações rochosas, montanhas, desertos, florestas ou rios presentes no jogo para ensinar relevo, clima, fauna e flora.

Literatura: Os alunos podem reconstruir cenários de romances clássicos.

História: Ou reconstruir cenários históricos.