Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Suspensa professora que falava de sexo em "termos inapropriados"

Portugal

A docente acusada de falar de sexo nas aulas "em termos inapropriados" foi suspensa na sequência das queixas apresentadas por duas mães. Os pais aplaudem a decisão. Veja o VÍDEO com o som gravado por uma  aluna, a que SIC teve acesso

visao.pt

A Associação de Pais da Escola Básica 2,3 Sá Couto, de Espinho, saúda o Conselho Executivo do estabelecimento de ensino por suspender uma professor acusada de falar de sexo nas aulas "em termos inapropriados".

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Associação de Pais, José Carvalhinho, elogiou igualmente a Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) por ratificar as decisões, particularmente a suspensão imediata da professora, "evitando de imediato que prossiga os seus comportamentos".

"Foi a medida adequada", considerou.

A professora manteve conversas com alunas sobre questões sexuais, fazendo-o "em termos inapropriados para um docente" e que "devem ser repudiados", referiu o dirigente da Associação.

Uma dessas aulas foi gravada em áudio por uma aluna.

A presidente do Conselho Executivo da escola, Noémia Brogueira, disse segunda-feira à Lusa que avançou para a suspensão e para o processo disciplinar na sequência das queixas que recebeu "recentemente" de duas encarregadas de educação de alunas da turma.

Noémia Brogueira explicou que já foi designado um inspector para o processo disciplinar e disse esperar que o caso seja "rapidamente" esclarecido.