Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Seguro diz que Gaspar fez "figura caricata" ao explicar falhanço com programa da troika

Portugal

  • 333

O secretário-geral do PS considera que o ministro das Finanças fez uma figura caricata no parlamento ao dizer que a culpa do "falhanço da política do Governo é do programa da 'troika' que estava mal desenhado"

O líder do PS, António José Seguro, sustentou que "devia haver mais respeito pelos portugueses" quando se avançam com estas justificações, referindo-se a declarações realizadas na terça-feira por Vítor Gaspar durante uma audição na Comissão Eventual para Acompanhamento das Medidas do Programa de Assistência Financeira a Portugal.

"Quer dizer, descobriram isso agora (...) depois de terem participado na elaboração do programa e de terem dito que era um bom programa?", questionou, recordando "ter ouvido o primeiro-ministro a dizer que o memorando era o seu programa político".

António José Seguro reiterou ainda a acusação de que Pedro Passos Coelho fez "uma ameaça velada aos funcionários públicos" quando falou no programa de rescisões amigáveis, "contrariando e violando uma promessa eleitoral".

O secretário-geral do PS frisou que o líder do Governo, antes das eleições, "disse e reiterou que tinha feito as contas e que estava em condições de garantir que não iria propor nem despedimentos nem diminuição de salários na função pública".

O socialista pediu aos portugueses para observarem as diferenças entre as promessas eleitorais e aquilo que [Passos Coelho] está a fazer como primeiro-ministro", mas sobretudo que observem "a passividade perante os problemas dos portugueses".

As declarações do secretário-geral do PS foram realizadas em Fátima, Ourém, numa visita que se insere no programa "As Pessoas Estão Primeiro", com o qual Seguro pretende fazer o levantamento "dos graves problemas que afetam os cidadãos", em vários contactos pelo país.